STR/AFP
STR/AFP

Em substituição a Marcello Lippi, Li Tie é o novo técnico da seleção chinesa

novo comandante é apontado como um dos melhores jogadores da história do futebol chinês

Redação, Estadão Conteúdo

02 de janeiro de 2020 | 12h32

Li Tie é o novo técnico da seleção da China. Apontado como um dos melhores jogadores da história do futebol chinês, o treinador, de 42 anos, vai substituir o italiano Marcello Lippi, demitido do cargo em 15 de novembro.

"Acreditamos que sob o seu comando a seleção vai trabalhar duro e se preparar da melhor forma para conseguir os seus objetivos", declarou a Federação de Futebol da China (CFA), em comunicado, nesta quinta-feira.

Li Tie, que treinou na temporada passada o Wuhan Zall, time que terminou a liga chinesa na sexta colocação, ganhou a disputa com Wang Baoshan (técnico do Henan Jianye) e Li Xiaopeng (Shandong Luneng).

Ex-auxiliar de Lippi, Li Tie vai ter como principal missão classificar a China para o Mundial do Catar, em 2022. O trabalho não será fácil, pois a seleção chinesa é a segunda colocada de seus grupo oito pontos atrás da líder Síria (15 a 7), ao lado das Filipinas. Restam quatro jogos: Maldivas, Guam, Filipinas e Síria.

Como jogador, Li Tie se destacou como primeiro volante do Liaoning e se transformou em um dos líderes da única seleção chinesa a disputar um Mundial, em 2002, o que lhe valeu um contrato com o inglês Everton. Uma série de lesões o impediu de atuar com frequência em sua segunda temporada.

Li Tie se transferiu para o Sheffield, mas não conseguiu jogar por causa das contusões. Voltou para a Chia e encerrou a carreira em 2012. No total, ele disputou 92 jogos pela seleção chinesa e marcou cinco gols.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.