Rafael Ribeiro/ CR Vasco da Gama
Rafael Ribeiro/ CR Vasco da Gama

Em tarde de Cano, Vasco vence Madureira e vai à final da Taça Rio

Na partida de ida, equipe cruz-maltina foi derrotada por 1 a 0 e garantiu a classificação graças à melhor campanha na Taça Guanabara

Redação, Estadão Conteúdo

08 de maio de 2021 | 18h22

O Vasco está na final da Taça Rio. O clube cruzmaltino sofreu, mas conseguiu vencer o Madureira por 2 a 1 na tarde deste sábado, no estádio de São Januário, para carimbar sua vaga na decisão, que só veio por ter feito melhor campanha que o rival na Taça Guanabara. O Vasco havia perdido o duelo de ida, fora de casa, por 1 a 0.

Na decisão, o finalista agora aguarda o vencedor do confronto entre o Nova Iguaçu e o Botafogo para conhecer o seu adversário. No jogo de ida, no Engenhão, as equipes ficaram no empate por 0 a 0.

Antes mesmo do jogo começar, Cano recebeu uma homenagem por ser o estrangeiro com mais gols pelo clube no século: são 30 no total. No entanto, o fato não foi suficiente para animar o Vasco. O clube cruzmaltino começou em ritmo lento e demorou para pressionar o Madureira, que jogava com a vantagem da vitória na ida.

Mesmo mais lento que o rival, o Vasco abriu o placar. Zeca, uma das principais contratações do clube para a temporada, fez grande jogada pela esquerda e cruzou para Léo Matos, que, de cabeça, jogou para Marquinhos Gabriel empurrar para o fundo das redes. O gol dava a classificação para o time mandante, mas também "acordou" o Madureira.

A equipe visitante cresceu e deixou tudo igual aos 44 minutos, com sua principal arma, a bola aérea. Juninho cruzou na medida para Humberto subir sozinho e cabecear para o gol. O Vasco sentiu o baque pelo empate, caiu de produção, mas conseguiu segurar a igualdade.

No segundo tempo, o Madureira voltou a se fechar e chamou o Vasco para o seu campo de defesa. O time da casa pressionou, mas não encontrava espaço para fazer a infiltração. Na melhor jogada desses primeiros minutos, Morato só não marcou porque Feitosa tirou a bola em cima da linha, de cabeça.

Quando tudo levava a crer que o Madureira iria segurar o empate, apareceu o artilheiro vascaíno. Em mais uma boa jogada de Léo Matos, o goleiro Felipe Lacerda espalmou a bola nos pés de Cano, que fez seu 30º gol com a camisa cruzmaltina. Após o gol, Marcelo Cabo, que chegou a abrir mão de um defensor, voltou a deixar a equipe mais defensiva. Nos minutos finais, o Vasco desacelerou o ritmo e foi cadenciando o jogo para selar sua classificação à decisão da Taça Rio.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 2 x 1 MADUREIRA

VASCO - Vanderlei; Léo Matos, Miranda (Lucas Figueiredo), Leandro Castan e Zeca; Andrey, Gabriel Pec (Ricardo), Marquinhos Gabriel e Galarza (Caio Lopes); Morato (Juninho) e Cano. Técnico: Marcelo Cabo.

MADUREIRA - Felipe Lacerda; Bruno Oliveira (Natan), Maurício Barbosa, Edmário e Juninho; Victor Feitosa, Humberto (Yan Marcelo) e Rodrigo Yuri (Gutemberg); Sampaio (Wander), Elias (Bruno Santos) e Sillas. Técnico: Alfredo Sampaio.

GOLS - Marquinhos Gabriel, aos 31, e Humberto, aos 44 minutos do primeiro tempo. Cano, aos 35 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Bruno Oliveira, Rodrigo Yuri, Sillas, Victor Feitosa (Madureira); Zeca (Vasco)

ÁRBITRO - Grazianni Maciel Rocha.

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.