André Lessa/AE
André Lessa/AE

Em tom de despedida, Jorginho agradece ao Palmeiras

Treinador interino se diz feliz com o reconhecimento de todos pelo trabalho que realizou no clube

Agencia Estado

23 de julho de 2009 | 20h34

Em uma de suas últimas entrevistas como técnico interino do Palmeiras, Jorginho, que passará a ser auxiliar de Muricy Ramalho a partir de segunda-feira, agradeceu o apoio da diretoria e da comissão técnica do clube e minimizou a derrota para o Goiás, a única do time sob o seu comando.

Veja também:

linkMuricy será apresentado às 12 horas desta sexta no Palmeiras

linkSouza treina, mas não está confirmado

linkDirigente do Palmeiras cobra melhoria na arbitragem

linkDiretores do Palmeiras não prometem reforços para Muricy

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Não tem preço tudo o que passei e vivi nesses 30 dias como interino. O reconhecimento por parte de todos foi notório. Recebi carinho, respaldo e o apoio da minha comissão técnica e dos jogadores", afirmou.

Satisfeito com o reconhecimento da torcida e da diretoria, Jorginho agradeceu ao apoio recebido após a queda de Vanderlei Luxemburgo. "Do porteiro ao presidente, nunca vi uma torcida tão grande pelo meu trabalho. Foram todos fantásticos. Chega até a emocionar. Também não tenho como não agradecer aos dirigentes, que confiaram ao me darem o cargo de auxiliar".

À frente do time em seis partidas, Jorginho somou quatro vitórias, um empate e apenas uma derrota. "O saldo foi positivo e, sinceramente, não esperava que isso fosse acontecer tão cedo comigo, apesar de sempre acreditar na minha capacidade".

O interino também minimizou a derrota de quarta-feira e previu um bom jogo no clássico com o Corinthians, quando ainda estará no comando do time. "Não merecíamos a derrota para o Goiás. Tivemos nossos erros e precisamos corrigi-los. Mas agora é pensar no Corinthians. Não tenha dúvida que vamos ter de fazer o jogo da nossa vida".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.