Peter Dejong/ Reuters
Peter Dejong/ Reuters

Em grande duelo, Holanda derrota a Ucrânia, por 3 a 2, pela Eurocopa

Seleção holandesa abre 2 a 0 de vantagem, vê ucranianos igualarem marcador, mas conquista vitória nos minutos finais

Redação, Estadão Conteúdo

13 de junho de 2021 | 18h12

Com poucas faltas, um cartão amarelo e um futebol de alto nível técnico, Holanda e Ucrânia realizaram, neste domingo, o melhor jogo da Eurocopa. Os holandeses venceram, por 3 a 2, na Johan Cruijff Arena, e assumiram a liderança do Grupo C, ao lado da Áustria, que bateu a Macedônia do Norte.

O primeiro tempo foi, talvez, o mais bem disputado dos últimos anos no futebol internacional. Só faltou um gol, mas não foi por falta de oportunidades. Com um estilo objetivo, rápido e envolvente, os holandeses dominaram a partida, sob o comando de Wijnaldum, que contou com a parceria de Depay.

A Holanda só não conseguiu ir para os vestiários em vantagem no placar por causa da bela atuação do goleiro Bushchan, autor de pelo menos três intervenções importantes.

A Ucrânia, apesar de sufocada pela intensidade do adversário, contou com o esforço de Yarmolenko, um perigo constante para a meta de Stekelenburg. Em um dos últimos lances da primeira etapa, o atacante ucraniano levou a bola até a pequena área, mas o experiente arqueiro saiu muito bem, fechou o ângulo e impediu a abertura da contagem no placar.

A Holanda voltou para a etapa final com precisão maior nas finalizações e, desta forma, não demorou para tomar as rédeas do jogo. Em menos de 15 minutos, dois gols marcados. Aos seis, Wijnaldum, recentemente contratado pelo PSG, abriu o placar, ao aproveitar um rebote de Bushchan. Aos 12, Dumfries, com boa atuação pela direita, iniciou a jogada terminada por Weghorst.

Apesar do início ruim, a Ucrânia não se desesperou e manteve sua postura a agressiva no contra-ataque e ainda contou com o talento do capitão Yarmolenko para fazer um golaço de fora da área, aos 30 minutos. Mais quatro minutos e veio o empate, com Yaremchuk, de cabeça, após cobrança de falta.

Os últimos dez minutos foram ainda mais eletrizantes. Aos 39, Aké cruzou da esquerda, Dumfries subiu mais alto que Zinchenko e cabeceou. Bushchan demorou para reagir na jogada e só tocou fraco na bola: 3 a 2, Holanda.

Nos últimos momentos, finalmente os holandeses passaram a tocar mais a bola em seu campo para gastar o tempo e garantir a primeira vitória na Euro.

As seleções voltam a campo na quinta-feira, quando a Ucrânia vai ter pela frente a Macedônia do Norte, em Bucareste, enquanto a Holanda, em Amsterdã, vai encarar a Áustria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.