Em visita ao Botafogo, Pelé exalta rivalidade com o Santos dos anos 60 e 70

Rei compara antigo adversário a concorrência atual entre Palmeiras, Corinthians e São Paulo

AE, Agência Estado

04 Abril 2013 | 15h17

RIO - Em vista a General Severiano nesta quinta-feira, Pelé relembrou a rivalidade entre Santos e Botafogo, que concentraram os jogadores da seleção brasileira nas décadas de 60 e 70, e destacou a história da equipe carioca. "É sempre um grande prazer retornar a General Severiano. Pena que os meus queridos amigos não estão mais aqui", afirmou o Rei, que visitou a sede do Botafogo para gravar um comercial ao lado do lutador Anderson Silva.

"Conversando com o Anderson, comecei a falar de bons jogadores do Botafogo que muitos não chegaram a ver em campo, como Quarentinha, Garrincha, Amarildo, Zagallo, aí comecei a falar em Carlos Alberto Torres, e não parei mais... Falei 10 nomes em apenas um segundo. Botafogo e Santos foram os dois melhores clubes do Brasil, a base da Copa de 70", exaltou.

Pelé destacou que Botafogo e Santos viviam rivalidade semelhante a de clubes como Corinthians, São Paulo e Palmeiras. "Os jogadores dos dois times brincavam o tempo todo, um tirava sarro do outro. Tirávamos onda que a Vila Belmiro era melhor do que General Severiano. Os dois melhores times do Brasil, quando se encontravam, não dava para jogar, nem na Vila Belmiro, nem em General Severiano, tinha que jogar no Maracanã ou estádio grande, pois lotava. Não cabia mais ninguém".


A visita rendeu a Pelé uma homenagem da diretoria do Botafogo. O Rei ganhou uma camisa oficial com seu nome e autografou um quadro com Gerson e uma camisa. Eles ficarão expostos na sede de General Severiano.

Mais conteúdo sobre:
futebolBotafogoPeléSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.