Natacha Pisarenko/ AP
Natacha Pisarenko/ AP

Em volta de Tevez ao Monumental, Boca bate River e retoma topo

Substituto de Gago no 1º minuto, Lodeiro faz o da vitória em clássico

Estadão Conteúdo

13 de setembro de 2015 | 21h09

River e Boca construíram mais um capítulo da história do maior clássico da Argentina neste domingo. E um lance de azar se transformou em sorte e decidiu o duelo pela 25ª rodada do Campeonato Argentino. Logo no primeiro minuto no Monumental de Nuñez, Gago se machucou sozinho e teve que ser substituído por Lodeiro no Boca Juniors. Ex-Corinthians e Botafogo, o uruguaio entrou para decidir contra o River Plate, aproveitando rebote em jogada de Palacios e Tevez na área para fazer o gol da vitória por 1 a 0.

Foi o primeiro clássico de Tevez desde sua volta da Juventus de Turim e desde a semifinal da Copa Libertadores de 2004, quando o Boca passou à final, também no Monumental, e o argentino imitou uma galinha, em referência ao apelido dos torcedores do River na Argentina, "Los Gallinas".

O ídolo do Boca não brilhou neste domingo, mas participou do gol da vitória, dividindo com o goleiro Barovero e forçando a jogada para que Lodeiro concluísse para a rede. Com os três pontos, o Boca assume a liderança isolada do Argentino, com 52, dois à frente do San Lorenzo. Com uma partida a menos, o River permaneceu com 41, em quinto lugar.

O Boca dominou grande parte do primeiro tempo, apesar de perder Gago logo no primeiro minuto. Com a entrda de Lodeiro, o time ganhou mais mobilidade e envolveu a equipe da casa, até o gol sair aos 19 minutos de jogo. Na jogada da partida, em lançamento longo para o ataque, Palacios resistiu à pressão da marcação, entrou na área e tocou para o meio. Tevez foi abafado por Barovero e a bola sobrou para Lodeiro soltar a bomba para as redes.

O River chegou a reagir no fim da primeira etapa e conseguiu concluir pela primeira vez de forma perigosa, dando trabalho a Órion. Aos 43, Lucho González foi até a linha de fundo pela esquerda e cruzou para Alario, que cabeceou bem, mas Orión salvou com grande defesa no reflexo. Na sequência, o zagueiro Cata Díaz deu um chutão para tirar o perigo.

Na etapa complementar, O jogo ficou muito pegado, como de costume, e o River não conseguiu encontrar uma brecha para pelo menos empatar o duelo. Ao final, o Boca manteve a posse de bola e garantiu a sua 75ª vitória no 205º Superclássico da Argentina. O River tem 67 triunfos no duelo, que conta com 63 empates.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.