Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Embalado, Inter visita Universidad Católica para passar de fase na Libertadores

Time colorado precisa de apenas um empate para não depender do rival Grêmio

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

22 de outubro de 2020 | 08h57

Embalado por uma série de quatro vitórias que o colocou na liderança do Campeonato Brasileiro, o Internacional volta as atenções para a Copa Libertadores, nesta quinta-feira, para sacramentar a sua passagem às oitavas de final. Fora de casa, em Santiago, às 21h30, enfrenta a Universidad Católica, pela rodada final do Grupo E, precisando de um empate para avançar de fase. Caso consiga, ampliará a sua invencibilidade, hoje em sete jogos.

O colorado gaúcho é o segundo colocado da chave com oito pontos, a dois do líder Grêmio, que receberá o América de Cali, o terceiro colocado, com cinco, no mesmo horário. Ou seja, o Inter pode avançar mesmo em caso de derrota. Ou até garantir a liderança da chave se o seu maior rival tropeçar. Já a Universidad Católica só sonha com uma vaga na Sul-Americana. Mas com apenas quatro pontos, não depende apenas das suas forças.

Tendo um duelo decisivo com o Flamengo, vice-líder do Brasileirão no domingo, o Inter optou por levar a força máxima para o confronto no Chile, mas não descartou a possibilidade de repetir a estratégia da escolhida pelo seu rival do fim de semana, que poupou vários titulares no seu duelo com o Junior Barranquilla na noite de quarta-feira.

Como o risco de eliminação é mínimo, há possibilidade da manutenção apenas do quarteto defensivo titular para o confronto no Chile. Assim, Yuri Alberto, liberado da seleção brasileira sub-20, e D'Alessandro poderiam receber uma chance na formação titular. Já o dono da lateral direita também é incerto, com o técnico Eduardo Coudet tendo de optar entre Heitor e Rodinei, que não poderá atuar no fim de semana em função de cláusula do acordo de empréstimo junto ao Flamengo.

"É o modelo de jogo do Inter. Independente de quem entra, precisamos ter um conceito. Estamos com bastante expectativa, queremos confirmar a classificação e estar entre os melhores para ter mais uma disputa de título", afirmou o goleiro Marcelo Lomba, garantindo que o padrão será mantido independentemente da escalação.

E mesmo Edenilson, livre de suspensão imposta depois do primeiro Gre-Nal da Libertadores, não tem escalação garantida no time, que venceu a equipe chilena por 3 a 0 no confronto do Beira-Rio. Assim, envolto em mistério, o Inter só tem como certeza as ausências de Johnny, Gabriel Boschilia, Saravia e Paolo Guerrero, todos lesionados, assim como as de Moisés e Leandro Fernández, que cumprem gancho.

Do mesmo modo que o Inter, a Universidad Católica lidera o seu campeonato nacional nesta temporada. E o técnico argentino Ariel Holán terá o desfalque de Luciano Aued, assim como as ausências de Toselli, Kuscevic, Cornejo e Marcelino Nuñez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.