Washington Alves
Washington Alves

Embalado por título e prêmio, Egídio mira troféu da Libertadores

Melhor lateral-esquerdo do Nacional sonha com a conquista que deve consagrar time do Cruzeiro em competição 'nivelada e difícil'

Estadão Conteúdo

23 de dezembro de 2014 | 16h01

Embalado pelo bicampeonato brasileiro e pelo prêmio de melhor lateral-esquerdo do Nacional, Egídio agora sonha com o troféu da Copa Libertadores. Para o defensor, é o título que falta para consagrar este time do Cruzeiro.

"Chegar ao topo é difícil, porém se manter por lá é mais difícil ainda", afirma o lateral, citando as dificuldades de se chegar ao bicampeonato brasileiro. "Agora a Libertadores é uma competição muito nivelada e difícil, mas o Cruzeiro amadureceu bastante nesses dois anos que estive junto com esse grupo."

Egídio acredita que, com a chegada de reforços, o time mineiro terá boas chances de brigar pelo título sul-americano. "Certamente virão outros jogadores e vamos segurar alguns para tentar ganhar esse título que será de grande importância para o Cruzeiro", projetou.

O lateral vai chegar à temporada 2015 com o status de melhor jogador da sua posição no Brasil, segundo premiação da CBF. Para Egídio, é a confirmação do seu potencial, que vai calar aqueles torcedores que ainda o criticam.

"Fui campeão brasileiro e o melhor da posição jogando no País. Às vezes parte da torcida me criticava, mas quando estive fora eles também sentiram a minha falta. Mas o importante foram os ganhos do ano, tanto para o Cruzeiro quanto particularmente", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.