Emerson assume o papel de guardião da defesa brasileira

Com o quadrado mágico formado por Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Adriano e Ronaldo, o ataque da seleção brasileira recebe elogios em todo o mundo. Em compensação, a defesa do Brasil freqüentemente é criticada. Na Copa da Alemanha, o volante Emerson promete ser o guardião dos zagueiros, exatamente como quer o técnico Carlos Alberto Parreira. Em entrevista na sexta-feira, Emerson admitiu que seu papel será proteger a defesa o tempo inteiro, sem ir ao ataque. ?A linha do meio-de-campo é o meu limite?, revelou o volante que joga na Juventus, da Itália. Durante os treinos em Königstein, na Alemanha, Parreira tem trabalhado bastante o posicionamento da defesa - principalmente, nas bolas aéreas. No coletivo de sexta-feira, o treinador armou o time reserva com o mesmo esquema da Croácia, adversária de estréia do Brasil - o jogo acontece na terça, em Berlim -, e teve atenção especial com Emerson. Como deu para ver no treino de sexta, Emerson terá a missão de fechar os espaços para o meia Niko Kranjcar, que é filho do técnico da seleção da Croácia, Zlatko Kranjcar, e o responsável pelas jogadas de ataque do time. A partir da estréia contra a Croácia, Emerson sabe que terá uma missão complicada nesta Copa. Com tantos talentos na frente, sobra pouca gente para fazer a marcação na seleção brasileira. ?Nosso time tem vocação ofensiva?, reconheceu o volante, já dando a receita para evitar surpresas na defesa. ?Se você tem a bola, não tem perigo?. Programação Assim como já aconteceu na sexta-feira, a seleção realiza um treino coletivo na tarde deste sábado, a partir das 16h15 (11h15 pelo horário de Brasília), na Zagallo Arena, em Königstein. E Parreira deve ter novamente atenção especial com a zaga e o posicionamento de Emerson, o guardião da defesa brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.