Emerson diz que Fla precisa 'virar a chave' e focar na Copa do Brasil

Dois dias depois da dolorosa derrota para o Corinthians, no Maracanã, o Flamengo deixou o revés de 3 a 0 para trás. O discurso na equipe carioca é de que o resultado negativo faz parte do passado e agora o pensamento está na partida contra o Náutico nesta quarta-feira, fora de casa, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

Estadão Conteúdo

14 de julho de 2015 | 14h49

O time rubro-negro empatou a primeira partida, no Maracanã, por 1 a 1. Agora, precisa da vitória simples ou empate por mais de um gol para avançar às oitavas de final da competição. "É um grupo acostumado com pressão, pois jogamos no Flamengo. É hora de virar a chave, porque é um jogo decisivo", comentou Emerson Sheik.

O atacante volta ao time no duelo desta semana depois de ficar fora da última rodada do Brasileirão, por causa de um acordo entre os clubes. Além dele, o técnico Cristóvão Borges também poderá escalar Paolo Guerrero, principal contratação da temporada.

O treinador optou nesta terça-feira por fechar a primeira parte do treino para os jornalistas. Depois, o elenco realizou um treino tático sem dar pistas da formação titular. E, no final, comandou treino de finalizações em metade do campo. A outra metade contou com cobranças de falta, com Cáceres, Luiz Antônio e Canteros.

Os jogadores também treinaram pênaltis, pois, caso o placar da primeira partida se repita, a decisão da vaga será definida desta forma. "Temos que reagir, vamos reagir, temos capacidade para isso. É a oportunidade que nós temos, vamos buscar a vitória", comentou o treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoEmerson Sheik

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.