Divulgação
Divulgação

Emerson, do Corinthians, confecciona chuteiras contra preconceito homofóbico

Jogador acompanhou a repercussão do selinho que deu num amigo postado nas redes sociais

O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2013 | 12h51

SÃO PAULO - Emerson não tem jogado bem, mas tudo o que faz fora de campo dá o que falar. Depois de publicar nas redes sociais o selinho dado num amigo da noite, ao estilo Heber Camargo, e acompanhar a repercussão que isso deu no mundo do futebol e das celebridades, o atacante do Corinthians mandou confeccionar alguns dizeres em sua chuteira contra o preconceito e em favor da livre expressão. "Fora Preconceito" e "Gentileza" foram as duas palavras escolhidas pelo corintiano para se posicionar sobre o assunto.

O jogador não vive bom momento no Corinthians. Sua expulsão na partida contra o Luverdense (derrota por 1 a 0) provocou a ira de alguns dirigentes do Parque São Jorge, para quem o jogador terá de se explicar sobre seu comportamento dentro de campo. No Corinthians, ninguém se manifestou sobre o beijinho dado no amigo, assunto, segundo alguns cartolas do clube, que não faz parte das atividades de trabalho do jogador, por isso, assunto pessoal dele.

Emerson não vai enfrentar a Luverdense na partida de volta da Copa do Brasil, quarta-feira, quando o time precisa da vitória para não ser eliminado do torneio. Tampouco se sabe ainda se o técnico Tite pretende mandê-lo entre os 11 no jogo com o Vasco, domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Tudo vai depender dessa conversa sobre sua expulsão, e das opções que o treinador tem para a partida. Existe ainda uma preocupação no Corinthians sobre o tipo de provocação em campo que Emerson poderá sofrer por causa do selinho dado no amigo. As provocações podem ocasionar nova expulsão.   

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.