Emerson fica na reserva, mas diretoria corintiana evita falar em reformulação

No primeiro jogo após a eliminação na Copa Libertadores, o técnico Tite mudou o ataque do Corinthians para enfrentar a Chapecoense neste sábado, em Araraquara, pelo Campeonato Brasileiro. O que chamou a atenção foi que Emerson, liberado para o jogo, treinou entre os reservas nesta sexta-feira. Começam jogando Malcom, Mendoza e Guerrero.

VÍTOR MARQUES, Estadão Conteúdo

15 de maio de 2015 | 18h37

"Alguns atletas ficaram sem condição de jogo, por questões físicas, outros por questões clínicas. A opção é trabalhar com Malcom e Mendoza na velocidade. O Jadson vai para uma faixa central do campo", disse o treinador.

Dois titulares estão vetados pelo departamento médico (o zagueiro Felipe e o meia Renato Augusto). Já o lateral-direito está sem condição física ideal, por isso treinou entre os reservas.

Deixar Emerson no banco de reservas é opção do treinador. Tite evitou falar que o atacante terá de recuperar espaço no time depois da expulsão na Libertadores - o atacante perdeu os dois jogos contra o Guaraní, nas oitavas de final.

Técnico e diretoria também preferiram deixar de lado o assunto sobre a renovação de contrato de Emerson. "O Emerson ficou fora do jogo contra o Cruzeiro, mas entrou no segundo tempo. Respondido?", disse Tite a um jornalista que perguntou se o atacante estava fora dos planos.

O gerente de futebol, Edu Gaspar, também participou da entrevista coletiva. O cartola disse que o assunto sobre a renovação de Emerson e de outros atletas será discutido com Tite e com o departamento financeiro.

"Estamos conversando sobre isso desde o começo do ano. Está tudo claro sobre renovações, valores, tudo isso. A eliminação evidenciou um pouco mais essas coisas", afirmou Edu Gaspar.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansEmerson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.