Emerson Leão pede demissão e deixa o comando do Santos

Insatisfeito com as críticas da torcida, treinador decide abandonar o clube; Cuca é cotado para o cargo

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

27 de maio de 2008 | 15h25

Emerson Leão não é mais treinador do Santos. Cansado das críticas da torcida, o treinador apresentou nesta terça-feira seu pedido de demissão. A situação de Leão ficou insustentável depois da derrota para o Cruzeiro no último domingo, por 4 a 0, pelo Brasileirão. O treinador, que assumiu o comando da equipe no início desta temporada, ficou indignado com as críticas da torcida e a falta de apoio da diretoria. Na eliminação da Copa Libertadores, contra o América-MEX, Leão já havia dito que estava "cansado". Leão tinha um contrato "apalavrado" com o Santos até o final do ano, sem multa rescisória. Procurado, o treinador não quis comentar a decisão e disse que se reuniria com os dirigentes para acertar os detalhes de sua saída. Antes de pedir demissão, o treinador havia recebido uma proposta de US$ 6,5 milhões para comandar a seleção do Irã. O técnico, no entanto, recusou a oferta pois não queria sair de São Paulo, já que sua filha se casará no mês de setembro. A diretoria trabalha com três nomes para substituir Leão. O preferido é o de Cuca, que está no Botafogo - o time disputa as semifinais da Copa do Brasil contra o Corinthians nesta quarta. Geninho, que deixou o Atlético Mineiro, e Ney Franco, que saiu do Atlético Paranaense, também estão na lista.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCEmerson Leão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.