Emerson Leão preocupado com erros nas finalizações

Técnico pensa em colocar o garoto Wesley como titular ao lado de Kléber Pereira

Sanches Filho, Especial para O Estado de S. Paulo

14 de fevereiro de 2008 | 18h47

O Santos só não estreou com vitória na Copa Libertadores da América porque os seus atacantes voltaram a falhar nas finalizações. Essa foi a conclusão que Leão chegou após o empate por 0 a 0 com o Cúcuta Deportivo, na madrugada de quinta-feira, na Colômbia.Veja também: Bate-pronto: Perguntas positivas, respostas negativas Zagueiro Betão comemora seu 'gol' no empate do Santos Aguerrido, Santos empata com o Cúcuta pela Libertadores Leão quer espírito da Libertadores no Campeonato PaulistaPor isso, o técnico pode tirar o equatoriano Quiñonez e confirmar Wesley como titular contra o Rio Preto, lanterna do Campeonato Paulista, domingo à noite, em São José do Rio Preto. Outra provável alteração é a passagem de Adriano para o meio-campo, e o retorno de Denis à lateral-direita. "Estamos no quase; só falta vencer", disse Leão, após o jogo, satisfeito com a melhora de comportamento da equipe no segundo tempo. "No primeiro tempo, houve excesso de toques laterais, sem objetividade. Wesley entrou bem no segundo tempo, criou duas boas oportunidades, mas ficou faltando o acerto no chute final", acrescentou o treinador. Leão fez questão de destacar o bom preparo físico do grupo. "Nossos jogadores terminaram a partida 'inteiros', enquanto os adversários, como já havia acontecido no clássico de domingo, estavam esgotados, se jogando no gramado." Mesmo satisfeito com o estágio de preparação dos jogadores, após o empate com o Cúcuta a principal preocupação de Leão era dar descanso aos jogadores.Na tarde desta quinta-feira, apenas aqueles que não começaram a partida contra os colombianos fizeram exercícios de musculação em aparelhos na academia do hotel. E o sexta-feira será de recuperação, não do jogo, mas da longa viagem de volta iniciada nesta noite, em Cúcuta, com conexão em Bogotá e desembarque no Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica) previsto para as 6h15.Os jogadores serão dispensados na chegada da delegação a Santos e a reapresentação está marcada para sábado às 9 horas, no Centro de Treinamento Rei Pelé, quando o técnico vai dar um treino coletivo para definir a equipe. Depois do almoço, começa uma nova viagem. A primeira etapa será de ônibus, de Santos ao Aeroporto de Congonhas, e a segundo de avião, até São José do Rio Preto.JULGAMENTOS Rodrigo Tabata, expulso de campo no clássico contra o São Paulo, será julgado segunda-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva. Ele foi denunciado nos artigos 251 (reclamar da arbitragem), que prevê suspensão de um a quatro jogos, e 252 (ofender moralmente o juiz), com punição de dois a seis jogos de suspensão.Outro santista que será julgado na segunda-feira é o diretor jurídico Ângelo José Vilchez Ramos, que corre o risco de ser condenado por até dois anos de suspensão. Esse foi denunciado pela auditoria do TJD no artigo 274 - invadir os vestiários da equipe de arbitragem - por ter tentado forçar o juiz Otávio Corrêa da Silva, do jogo contra o Barueri, dia 31 de janeiro, a fazer exame antidoping. O dirigente afirmou ter visto o juiz tomar um medicamento antes da partida, em razão de uma inflamação no umbigo causada pela colocação de piercing. Corrêa da Silva se negou a fazer o exame e explicou que esteve no posto médico do estádio para pegar um pedaço de esparadrapo para fixar melhor o fone - faz parte de seu equipamento de trabalho - na orelha.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulistão A-1Emerson LeãoSantos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.