Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians

Emerson pede permanência de Tite no Corinthians e exalta trabalho do técnico

Atacante enche o treinador de elogios e levanta cartaz com os dizeres: 'Fica, Tite'

RAPHAEL RAMOS, Agência Estado

16 de abril de 2013 | 19h01

SÃO PAULO - O atacante Emerson pediu nesta terça-feita a permanência do técnico Tite no Corinthans. O jogador fez muita mais que isso: saiu em campanha para que o técnico continue seu trabalho no clube do Parque São Jorge. Pediu isso levantando um cartaz com os seguintes dizeres: 'Fica, Tite'. Essa foi a maneira que o jogador, ora reserva, ora titular do Corinthins, encontrou para dizer que está fechado com o comandante. Tite ganhou um dia a mais de folga e por isso não pôde ver a gratidão de Emerson. Isso aconteceu porque o treinador entrou na mira da Inter de Milão, embora notícias vindas da Itália ainda não dão como certa essa possibilidade.

"Vi um ou outro jogador comentando isso aqui no clube, mas posso falar em nome do grupo todo e dizer que ninguém quer que o Tite saia do Corinthians. Ele é um cara que consegue transmitir uma energia bacana para a gente, consegue, de certa maneira, educar todos aqui. Temos o Tite como exemplo. E uma saída dele deixaria todo mundo triste. Mas a gente entende o lado profissional também", disse Emerson.

O atacante fez questão de ressaltar que o pedido para que Tite continue no Corinthians não tem motivação pessoal. "A gente sabe que o Tite escala quem está melhor na semana. Ele sempre disse isso aqui. Qualquer tipo de elogio que eu fizer não vai ajudar na minha escalação."

Assim como Emerson, Tite tem contrato com o Corinthians até o fim desta temporada. A intenção do treinador é cumprir o acordo e não renová-lo. Ocorre quer uma eventual eliminação do time nas oitavas de final da Libertadores ou nas quartas de final - por causa da Copa das Confederações as semifinais e a final do torneio continental serão disputadas apenas no segundo semestre - poderia provocar sua saída.

Emerson também revelou que chegou a chorar quando soube que o Corinthians publicou nota oficial dizendo que não tem interesse em negociá-lo e "tampouco analisa a hipótese de envolvê-lo em troca com outro atleta". A nota foi divulgada depois que surgiu a notícia de que o atacante poderia ser usado na compra do zagueiro Dedé, do Vasco. "Esse tipo de atitude do clube não tem preço e mostra o carinho e o respeito da instituição por mim."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.