Divulgação
Divulgação

Emerson se desculpa por polêmica, e Gaviões da Fiel provoca São Paulo

Segundo Organizada, atacante disse: 'O selinho foi só uma brincadeira, até porque eu não sou são-paulino'

VÍTOR MARQUES, Agência Estado - Atualizado às 19h30

23 de agosto de 2013 | 19h13

SÃO PAULO - Líderes da torcida organizada Gaviões da Fiel foram na tarde desta sexta-feira ao CT Joaquim Grava  conversar com o atacante Emerson. O encontro, confirmado pela assessoria do Corinthians, teve a presença do diretor adjunto de futebol, Duílio Monteiro Alves. O tema da conversa foi o polêmico selinho que o jogador do Corinthians deu em um amigo, gerando grande repercussão nas redes sociais. Um dos participantes da 'bronca' disse que a conversa aconteceu de forma até que tranquila tranquila. O bate-papo dos torcedores com Emerson ocorreu antes do treino desta sexta no CT.

De acordo com um comunicado divulgado pela Gaviões da Fiel, Emerson Sheik disse aos torcedores que não imaginava o tamanho da repercussão que a foto do selinho em seu amigo tomou e se lamentou pelo ocorrido. "Lamento se ofendi a torcida do Corinthians, não foi a minha intenção. Foi só uma brincadeira com um amigo, até porque eu não sou são-paulino", disse o atacante, em comunicado veiculado pela torcida organizada.

Na segunda-feira, quando veio à tona a foto do beijo, integrantes da Camisa 12, outra organizada do Corinthians, foram ao CT para protestar contra o comportamento do jogador. Relacionado para a partida de domingo contra o Vasco, Emerson vai usar uma chuteira nova com os dizeres: "Fora preconceito" e "Gentileza". Esta era sua intenção antes da conversa com os corintianos.

Nas redes sociais, o atacante agradeceu o apoio de parte da torcida do Corinthians e pediu desculpas por ter ofendido alguns torcedores com a "brincadeira" do selinho. "Só tenho de agradecer essa torcida linda, que sempre me apoiou e ainda apoia", afirmou o jogador, ao postar uma foto com seus três filhos. "Peço desculpas aos que se sentiram ofendidos pela brincadeira que fiz com um amigo. Não tive a intenção de ofender ninguém e muito menos a nação corintiana. Vou continuar honrando a camisa do Corinthians assim como tenho feito nos últimos anos. Vai, Corinthians!", declarou Emerson, que deve ser reserva neste domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansEmerson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.