Ayrton Vignola/AE
Ayrton Vignola/AE

Emerson Sheik descarta saída e diz estar feliz no Corinthians

Jogador admitiu ter recebido proposta do Al-Sadd, do Catar, na qual receberia R$ 18 milhões

Vitor Marques, Agência Estado

14 de setembro de 2011 | 12h00

SÃO PAULO - O atacante Emerson confirmou nesta quarta-feira sua permanência no Corinthians. O jogador admitiu ter recebido uma ótima proposta do Al-Sadd, do Catar, na qual receberia cerca de R$ 18 milhões por dez meses de contrato, mas disse estar "feliz" com o momento que vive com a camisa corintiana e descartou a saída.

"Estou feliz aqui e não quero sair. No passado, já pensei muito na minha família e nas crianças que ajudo (tem um projeto assistencial), agora vou pensar na minha felicidade. Sei que o valor é alto, mas não quero sair, quero continuar no Corinthians", declarou Emerson, durante entrevista coletiva nesta quarta-feira.

A diretoria corintiana já havia rejeitado a investida árabe, garantindo a permanência de Emerson. No entanto, o próprio Emerson alertou nesta quarta-feira que se a proposta aumentar será difícil não aceitar. "Se fizerem uma proposta mais absurda ainda, não dá para recusar", afirmou o atacante de 33 anos.

Contratado pelo Corinthians em maio, Emerson assinou um compromisso de três anos de duração com o clube. Após um começo difícil, no qual conviveu com a reserva e as críticas da torcida, ele ganhou a posição de titular no ataque e se tornou peça fundamental da equipe.

"Quando cheguei, estava há 40 dias sem jogar futebol. Não tive um bom começo, vieram as cobranças. Agora, estou bem e estou agradando", disse o jogador, que retorna de suspensão e será titular do Corinthians no clássico diante do Santos, no próximo domingo, no Pacaembu, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Na manhã desta quarta-feira, Emerson e os outros titulares do elenco corintiano fizeram exercícios na academia e, depois, alguns treinos físicos no campo do CT do Parque Ecológico. Na parte da tarde, o técnico Tite deve comandar um trabalho com bola com todo o grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.