Divulgação
Divulgação

Emerson é apresentado no Flamengo e projeta parceria com Guerrero

Atacante relembra conquista do Mundial de 2012 com o peruano

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2015 | 12h37

O atacante Emerson Sheik, de 36 anos, foi apresentado oficialmente no fim da manhã desta quarta-feira como novo reforço do Flamengo. O jogador assinou contrato até o fim do ano e irá reeditar com Paolo Guerrero a dupla de ataque que fez sucesso no Corinthians na conquista do Mundial de Clubes de 2012 e que vinha jogando junto desde o início do ano.

É justamente desse entrosamento com o peruano - que, disputando a Copa América, ainda não foi apresentado oficialmente na Gávea - que Emerson Sheik quer tirar vantagem. "A parceria com Guerrero foi um sucesso, teve o Mundial. Que possamos sonhar com grandes conquistas, como foi no Corinthians", declarou o reforço do Flamengo.

Sheik se despediu do Corinthians no último sábado e já havia treinado no Ninho do Urubu, o CT do Flamengo, já na terça-feira. "Tive sondagens de outros clubes, mas foi uma decisão que eu, juntamente com o Reinaldo (Pitta, seu representante), tomei e não foi difícil. Sempre foi desejo meu voltar ao clube que eu amo desde criança", afirmou.

O jogador participou da campanha do último título do Campeonato Brasileiro do Flamengo, em 2009, e declarou que quer brigar por novas conquistas neste seu retorno ao time. "Tenho pouco mais de seis meses para convencer esses caras (diretoria do clube) a ficar comigo. Não vim para passear, vim pensando em conquistas. O torcedor flamenguista precisa."

Na apresentação, ele trajou a camisa 11 e beijou o escudo do Flamengo. Seu intuito inicial, porém, era ganhar a camisa 10. "O número 11 ele também gosta, mas foi uma decisão da diretoria", destacou Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol do clube. Assim, a camisa 10 segue "disponível" no elenco, o que dá indícios de que o Flamengo ainda pretende contratar um jogador de peso para vesti-la.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoEmerson Sheik

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.