Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Emissora suspende o ex-jogador Van Basten por comentário nazista no ar

Salário semanal do holandês será doado ao Instituto de Documentação de Guerra da Holanda

Simon Jennings, Reuters

26 de novembro de 2019 | 18h21

Ex-meia-atacante da Holanda Marco van Basten foi suspenso de seu papel de comentarista de televisão por uma semana por ter usado um termo associado ao nazismo. O ex-jogador de 55 anos disse “Sieg Heil”, que em alemão significa “saúde a vitória”, uma saudação nazista. Ele disse a frase durante a versão holandesa da Fox Sports depois que um técnico alemão foi entrevistado por um dos repórteres do canal para o programa De Eretribune no domingo.

Van Basten pediu desculpas mais tarde no programa e a Fox disse em um comunicado que o comentário foi “idiota e inadequado” e que suspendeu o três vezes ganhador da Bola de Ouro até 7 de dezembro. O canal acrescentou que o salário semanal de Van Basten será doado ao Instituto de Documentação de Guerra da Holanda.

O comentário de Van Basten ocorreu no mesmo final de semana em que jogadores das duas principais ligas do futebol holandês fizeram um minuto de silêncio no início dos jogos para protestar contra o racismo.

A primeira e a segunda divisões também divulgaram a mensagem “Racismo? Então não jogaremos” em todos os telões e placas dos estádios depois que Ahmad Mendes Moreira, meia-atacante do Excelsior, foi insultado por torcedores em 17 de novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVan Bastennazismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.