Divulgação
Divulgação

Emocionado, Alex festeja jogo 1.000 com gol pelo Coritiba

Ao balançar as redes neste último duelo, ele passou a contabilizar 413 gols na sua carreira

Agência Estado

20 de fevereiro de 2014 | 08h33

CURITIBA - O meia Alex completou na noite desta quarta-feira a marca de mil jogos como profissional. E o fez em grande estilo ao marcar o gol da vitória por 1 a 0 do Coritiba sobre o J. Malucelli, no Estádio Couto Pereira, onde converteu um pênalti sofrido por Deivid para assegurar o triunfo em duelo válido pelo Campeonato Paranaense.

Antes mesmo da partida, o jogador de 36 anos recebeu uma série de homenagens do Coritiba, que entregou uma placa e um troféu ao ídolo em razão da marca alcançada nesta quarta. Ao balançar as redes neste último duelo, ele passou a contabilizar 413 gols na sua carreira, na qual também acumula um total de 346 assistências.

Ao lado dos seus três filhos, Alex entrou em campo nesta quarta com uma camisa contendo o número 1.000 nas costas e foi altamente festejado pelos mais de 11 mil torcedores que foram ao Couto Pereira.

"Foi um jogo difícil. Fomos bem no primeiro tempo e temos que valorizar esta vitória. Fecha com chave de ouro essa partida. Toda esta festa e termina com vitória", comemorou Alex, visivelmente emocionado na entrevista coletiva que deu após o jogo. "Eu vivo intensamente o presente. Me sinto muito feliz no Coritiba", completou.

Por meio de sua página no Instagram, rede social de compartilhamento de fotos na internet, Alex também festejou a sua marca. "Jogo 1000!!! Realmente uma marca que me emocionou muito. E deu tudo certo. Vencemos por 1 a 0 com gol meu, obrigado a todos!!!", escreveu.

Graças ao gol de Alex, o Coritiba chegou aos 11 pontos no terceiro lugar do Campeonato Paranaense e ficou logo atrás do J. Malucelli, era líder e caiu para a vice-liderança, com 12 pontos. O novo líder é o Rio Branco, que chegou aos 13 nesta quarta ao bater o Toledo por 2 a 1.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCoritibaAlex

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.