Luis Acosta/AFP
Luis Acosta/AFP

Emocionado, Muralha pede desculpas pelas falhas no Fla e recebe apoio de César

Goleiro reserva teve boa atuação diante do Junior de Barranquilla

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2017 | 11h42

Um dos principais personagens da classificação do Flamengo à decisão da Copa Sul-Americana, após a vitória por 2 a 0 sobre o Junior Barranquilla na Colômbia, na última quinta-feira, não estava em campo. Preterido por Reinaldo Rueda após diversas falhas, o goleiro Alex Muralha desabafou após a partida, pediu desculpas pelos erros e projetou evolução em 2018.

+ Técnico do Flamengo exalta goleiro César: 'Teve atitude e estrutura'

"Queria pedir desculpas pelas minhas falhas. Ninguém entra em campo para errar, todos querem dar o melhor para vencer e ajudar os companheiros. Infelizmente, as coisas não estão dando certo, mas creio que vai passar. É uma fase ruim minha, da minha carreira. É um ano para tirar muitos aprendizados. E agora é trabalhar, porque uma hora as coisas vão mudar", declarou em entrevista ao SporTV.

Muralha voltou a ser titular do Flamengo após a lesão de Diego Alves, que só voltará ao gol rubro-negro no ano que vem. Em péssima fase, porém, ele falhou na vitória da ida contra o Junior Barranquilla e, principalmente, na derrota do último fim de semana para o Santos, pelo Campeonato Brasileiro.

A má fase era tamanha, que Rueda optou por um goleiro que não fazia uma partida oficial há dois anos para encarar o Junior Barranquilla na quarta. César foi o titular do Flamengo e sofreu com a falta de ritmo, ao sentir cãibras durante a partida. Mas saiu como herói, depois de defender um pênalti quando o duelo estava em 1 a 0 para o time brasileiro.

"Sobre o Muralha, ele é um dos caras mais incríveis que tem. Trabalha sempre, a gente motiva um ao outro. Fico feliz por ter representado bem os goleiros. E queria agradecer ao Muralha, porque ele sempre me deu força. Pude dar um abraço nele no fim do jogo, emocionado, e agradeço muito a ele. E quero que ele continue trabalhando da forma que ele faz", comentou César após o apito final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.