Emocionado, Ronaldinho é apresentado oficialmente pelo Milan

Jogador agradece o carinho dos torcedores do clube italiano e confirma que estará nas Olimpíadas de Pequim

EFE,

17 de julho de 2008 | 17h42

O meia-atacante brasileiro Ronaldinho Gaúcho foi apresentado oficialmente pelo Milan (Itália) nesta quinta-feira e afirmou que pode voltar a ser feliz vestindo a camisa do clube, além da chance que tem de alcançar novos objetivos pessoais.Veja também: Ronaldinho faz venda de ingressos para jogos do Milan disparar 'Ronaldinho recusou cifras milionárias', diz agente FifaUm dia depois de ser recebido por mais de quatro mil torcedores no centro de treinamento do Milan, Ronaldinho Gaúcho chegou ao estádio San Siro e posou para fotos já com a camisa do clube, mas ainda sem número.Acompanhado do vice-presidente e chefe-executivo do Milan, Adriano Galliani, Ronaldinho Gaúcho falou pela primeira vez à imprensa e se mostrou bastante emocionado."É um momento realmente especial. Todos querem fazer parte desta equipe pela importância histórica do Milan: vestir esta camisa já é uma vitória para mim", ressaltou o meia-atacante.O jogador definiu sua passagem pelo Barcelona (Espanha) como "muito positiva e com grandes vitórias", mas explicou que, a partir do momento em que acabaram os títulos, vieram "as desilusões e os desgostos". "Tinha chegado o momento de nos separarmos", concluiu.O atleta agradeceu o apoio da torcida e afirmou que já se sente em casa. "Darei tudo de mim para retribuir com alegria todo seu apoio", comentou. Perguntado sobre o número que usará na camisa, Ronaldinho disse não ter decidido ainda.A entrevista coletiva serviu também para que Ronaldinho Gaúcho e Galliani assinassem diante da imprensa o contrato que liga o jogador ao Milan pelos próximos três anos. O Milan já recebeu o fax enviado pelo Barcelona que confirmava oficialmente a transferência.Logo após Ronaldinho assinar, Galliani comentou que a negociação foi duríssima. "Há uma hora, o Barcelona ainda estava colocando empecilhos para apresentar o jogador. Com esta assinatura, finalmente podemos afirmar que a operação terminou. Foi realmente difícil, mas no final o amor triunfou", comemorou.PEQUIMRonaldinho fez questão de deixar claro na entrevista que estará presente nos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto, para ajudar a seleção brasileira a conquistar o inédito ouro olímpico no futebol masculino. "É uma competição muito importante para o meu país e a decisão já estava tomada antes de eu me transferir para o Milan", assinalou.O ex-atleta do Barcelona ainda falou sobre o novo companheiro de clube, o meia Kaká, eleito pela Fifa o melhor jogador do mundo em 2007. "Considero ele um amigo. Já atuamos várias vezes juntos e tenho certeza de que dará certo", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.