Khaled Elfiqi/EFE
Khaled Elfiqi/EFE

Emocionado, técnico da Croácia admite 'sorte' e 'alívio' após vitória

Seleção croata avançou mais uma vez na disputa de pênaltis e já está na semifinal

Estadão Conteúdo

07 Julho 2018 | 19h58

O técnico da seleção da Croácia, Zlatko Dalic, afirmou neste sábado que o triunfo da sua equipe sobre a Rússia nas quartas de final da Copa do Mundo se deveu a "sorte". Emocionado, ele não conteve as lágrimas após o triunfo nos pênaltis por 4 a 3, após empate por 2 a 2 na prorrogação e 1 a 1 no tempo normal.

+ Modric lamenta novo 'drama' na Croácia, mas comemora vaga na semifinal

+ Para Rakitic, vencer a Inglaterra na semifinal da Copa será 'grande conquista'

"Parabéns aos meus jogadores, mas também ao time da Rússia, que lutou muito. Este não foi um jogo bonito, foi uma luta, uma batalha pela semifinal. Tivemos sorte", declarou o treinador, após eliminar da Copa os anfitriões russos.

Dalic admitiu que não conteve as emoções assim que a Croácia confirmou o triunfo nas penalidades. "Eu estava concentrado durante toda a partida, mas após o pênalti convertido por Rakitic, tudo saiu de mim. Eu me senti muito aliviado. Ficamos muito felizes, mas também deixamos o nosso país feliz."

"As emoções simplesmente saíram de mim. Eu não choro com muita frequência, mas agora eu tive um bom motivo: a Croácia está nas semifinais. Este é um grande sucesso e um grande resultado", apontou o treinador.

 

A seleção croata vai enfrentar a Inglaterra na semifinal, marcada para o dia 11, próxima quarta-feira, às 15 horas (horário de Brasília), no Luzhniki Stadium, em Moscou. Para este jogo, o time croata chegará cansado após disputar duas prorrogações e duas disputas de pênaltis consecutivas.

Dalic, contudo, minimizou o desgaste físico. "Claro que sobrou energia para enfrentarmos a Inglaterra. Não queremos para, vamos tentar fazer o nosso melhor jogo. Ainda temos duas partidas para disputar aqui e estamos muito motivados. Vamos dar tudo. Será mais uma batalha, mas eu confio em nosso time."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.