Empate contra o Ituano no Morumbi não preocupa o São Paulo

Muricy Ramalho afirma que equipe começará a render mais a partir da quinta rodada do Campeonato Paulista

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

22 de janeiro de 2009 | 09h56

SÃO PAULO - O resultado não foi o esperado pela torcida, mas o elenco são-paulino não ficou abatido com o empate diante do Ituano na estreia da equipe no Campeonato Paulista de 2009. Todos acreditam que o time fará uma boa campanha no torneio e estará entre os quatro semifinalistas.Veja também:São Paulo decepciona e apenas empata com o Ituano em casaSão Paulo anuncia a contratação do goleiro Dênis 'Faltou perna', lamenta o meia Hugo após empate no Morumbi Apesar do empate, Muricy Ramalho diz que time surpreendeu Ouça os gols do jogo pela Rádio Eldorado/ESPNEspecial: as armas dos times para o Paulistão 2009 Paulistão 2009 - TabelaConfira as novidades do mercado do futebol Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoO técnico Muricy Ramalho acredita que o time passará a jogar melhor a partir da quinta rodada, quando ganhará mais entrosamento e ritmo de jogo. Já no próximo domingo, contra a Portuguesa no Canindé, nenhum titular será repetido, com exceção do goleiro Rogério Ceni."Se eu levar os jogadores para todos os jogos eles nunca vão entrar em forma, porque não vão treinar direito. Estamos promovendo este rodízio justamente para que todos ganhem ritmo de jogo", justificou o treinador. Quanto aos reforços, Renato Silva, Arouca e Wagner Diniz estrearam nesta quarta, enquanto Washington, Eduardo Costa e Junior Cesar só devem entrar em campo pela primeira vez com a camisa tricolor na próxima rodada. "Se eu coloco eles em campo perco dois ou três dias de treinamento", declarou Muricy.NORMALO meia Hugo concordou com o comandante e deixou claro que ninguém no grupo vai reclamar. "Todos estamos conscientes de que vai haver este rodízio, e isso é bom para que possamos adquirir uma melhor concição de jogo", assinalou.Para ele, é comum os atletas sentirem falta de ritmo neste início de temporada. "Acontece algumas vezes de pensar uma coisa e fazer outra. Um mês de férias é pouco, mas estamos acostumados a jogar e a gente sente bastante", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.