Empate devolve tranqüilidade à Ponte

Após três derrotas consecutivas, sendo duas delas por goleada, a paz parece ter voltado ao Estádio Moisés Lucarelli.Tudo por causa do simples empate sem gols com o rival Guarani, no último domingo. O resultado, apesar de ter sido ruim para as pretensões da time, que busca uma vaga na Copa Sul-Americana, pelo menos serviu para atrapalhar bastante o rival na luta desesperada pela fuga do rebaixamento."A bela apresentação do time contra o Guarani dá tranqüilidade para a seqüência do campeonato", disse o técnico Nenê Santana, esperançoso numa melhora de produção nas próximas rodadas.Na quarta-feira, a Ponte joga em casa diante do Paysandu, no Majestoso. Será a chance de voltar a vencer. O time vinha de três derrotas consecutivas, diante do Cruzeiro (5 a 0), São Paulo (1 a 0) e Santos (4 a 0). O ataque, porém, não marca há quatro jog os, o que também justifica a fama de pior ataque do Brasileirão, ao lado do próprio Guarani, com apenas 31 gols cada.Santana já começa a preparar a Ponte para enfrentar o Paysandu. O time realizou um treino de desintoxicação na manhã desta segunda-feira. O zagueiro Rafael Santos levou o terceiro amarelo na partida do Brinco de Ouro e cumprirá suspensão. Por enquanto , Nenê Santana não definiu o time, mas tudo indica que Luís Carlos deverá substituí-lo. "Ainda não comecei a formar o time.Temos um desfalque na zaga, mas acredito que temos peças de boa qualidade para reposição", elucida. A Ponte Preta ocupa a nona posição do Campeonato Brasileiro com 54 pontos ganhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.