Empate no Sul frustra corintianos

Um bom resultado com gosto de derrota. Isso é o que sentiram os 11 jogadores do Corinthians e o técnico Wanderley Luxemburgo ao final da partida de hoje, no Estádio Olímpico, mas todos tentaram disfarçar a frustração de ceder o empate para o Grêmio após disfrutar de uma vantagem de dois gols até os 19 minutos do segundo tempo. "O resultado foi ótimo, mas parece ruim porque cedemos no final. Se nós imaginássemos antes do jogo que obteríamos um empate de 2 a 2, seria um grande resultado", afirmou Luxemburgo. "Não houve relaxamento, mas mérito do Grêmio." Nos vestiários, entretanto, o técnico teve uma conversa dura com os jogadores. Para Luxemburgo, o time recuou demais depois de fazer 2 a 0, aos cinco minutos do segundo tempo. "Faltou a bola de contra-ataque ser melhor passada, faltou um toque melhor", avaliou. O técnico corintiano reconheceu que Tite soube mexer na sua equipe e tentou explicar suas substituições. "Coloquei o Gil no lugar do André Luiz para ter melhor opção ofensiva." O atacante Marcelinho, que fez um dos gols do Corinthians, repetiu o discurso do técnico sobre o "bom resultado" e o "recuo", mas apontou uma falha na substituição de Muller. "Ele vinha segurando a bola no ataque, e sua saída deixou dois jogadores leves na frente." O meia Ricardinho disse que foi um "jogo truncado, corrido" e a equipe não soube encurtar os espaços no segundo tempo. Em seu aniversário de 20 anos, Ewerton deixou o campo duplamente frustrado por não ter feito o gol e o time ceder o empate. Apelo - O técnico corintiano fez um apelo para que os dirigentes do clube baixem o preço do ingresso para a partida de domingo no Morumbi. "Temos de baixar o ingresso e lotar o estádio para fazer pressão, como ocorreu aqui", disse Luxemburgo, referindo-se à presença da torcida tricolor. O público chegou a 50.313 pessoas, 40.491 pagantes. De acordo com o técnico corintiano, apesar da vantagem de poder empatar, "o primeiro pensamento é a vitória" para o jogo no Morumbi. "O favoritismo é teórico, temos de jogar outra decisão", afirmou Luxemburgo. O técnico refutou a idéia de que o Grêmio prima pelo conjunto e o Corinthians pelos talentos individuais. "O Corinthians tem um esquema tático definido, assim como o Grêmio. São duas equipes que sabem o que querem."

Agencia Estado,

10 de junho de 2001 | 20h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.