Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Empate ruim para Botafogo e S.Caetano

O empate entre Botafogo e São Caetano, por 1 a 1, nesta quinta-feira, em Caio Martins, não foi bom para os dois times. O Alvinegro alcançou 39 pontos na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro e ainda permanece sob ameaça de rebaixamento. Já a equipe paulista somou 59, mesma pontuação do São Paulo, mas caiu uma posição em relação à rodada anterior por ter pior saldo de gols - ocupa a 4ª colocação."O objetivo, é claro, era a vitória. O elenco enfrentou o Botafogo em plena ascensão e o jogo foi difícil. Mas, pelo menos, ainda estamos entre os primeiros do Nacional", declarou o lateral-direito Anderson Lima.Um chute de Fabrício Carvalho, de fora da área, defendido pelo goleiro Jefferson foi o que de melhor ocorreu até os 20 minutos do primeiro tempo. A partir daí, o jogo ganhou em emoção. O apoio do lateral-direito Ruy e os dribles, além da intensa movimentação, do atacante Ricardinho foram as melhores armas de ataque do Botafogo.O São Caetano optou por valorizar a posse da bola, explorar o contra-ataque e marcar com aplicação - características inerentes ao time paulista neste Brasileiro. Após jogada individual, Ruy arriscou chute forte da entrada da área. A bola escapuliu de Silvio Luiz e quase entrou.A resposta do São Caetano não tardou: Euller, de fora da área, desviou de cabeça a bola, que sobrou para Marcinho, entre a marcação de Fernando e Renatinho, chutar sem chance de defesa para Jefferson: 1 a 0. O lateral-direito Anderson Lima, em cobrança de falta, quase ampliou. A torcida alvinegra começou a demonstrar sinais de preocupação e irritação.E a reação do Botafogo, cobrada com gritos e gestos pelo seu técnico Paulo Bonamigo, tinha de passar pelos pés de Ruy. E também pela falha de Silvio Luiz, que saiu mal no gol e possibilitou a Schwenk, sem ângulo, cruzar para Caio, antecipando-se aos zagueiros, marcar de cabeça: 1 a 1.O nível técnico da segunda etapa não foi dos melhores. Faltou criatividade às duas equipes. O São Caetanto, por exemplo, somente se propôs a lançar bolas na área alvinegra, sem êxito. Quem mais chamou a atenção, de forma negativa, foi um torcedor, que atirou uma garrafa de água no campo. Foi hostilizado por outros torcedores, além de ter sido expulso do estádio sob escolta da Polícia Militar.Nesta semana, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) suspendeu o Botafogo com a perda de um mando de campo em Caio Martins - um torcedor jogou uma baqueta no gramado na vitória sobre o Paraná, por 4 a 3.Quase no fim do confronto, o zagueiro Marcos Aurélio, que entrou no segundo tempo no lugar de Gustavo, interceptou com as mãos um contra-ataque do Botafogo e foi expulso - já havia levado anteriormente cartão amarelo. Mas não havia mais tempo para o Alvinegro marcar o gol da virada.

Agencia Estado,

07 de outubro de 2004 | 22h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.