Empate sem gols garante Brasil em primeiro no grupo

Pouco inspirada, seleção brasileira não consegue superar esquema defensivo de Portugal que fica com a segunda vaga do grupo G.

Daniel Gallas, BBC

25 de junho de 2010 | 13h39

Numa partida disputada em ritmo lento e com poucas chances de gol, Brasil e Portugal empataram em zero a zero. O resultado garante a classificação dos dois times para as oitavas-de-final e elimina a Costa do Marfim que venceu a Coreia do Norte por 3 a 0 na outra partida do grupo G.

Com sete pontos obtidos em duas vitórias e um empate, o Brasil ficou em primeiro lugar no grupo e enfrenta o segundo colocado do grupo H, a ser decidido entre Espanha, Chile e Suíça.

Com Nilmar, Daniel Alves e Júlio Baptista, no lugar de Robinho, Elano e Kaká, respectivamente, a seleção brasileira dominou o primeiro tempo, mas não conseguiu transformar a posse de bola em gols.

As melhores jogadas de ataque do Brasil saíam pelo lado direito com Daniel Alves tabelando com Maicon, mas sempre esbarravam na marcação cerrada dos portugueses. O técnico de Portugal, Carlos Queiroz, armou o time com duas linhas defensivas de quatro o que tirava o espaço para as triangulações e dificultava a penteração do Brasil.

Nilmar teve a melhor oportunidade de gol da primeira etapa completando de pé esquerdo um cruzamento de Maicon, para a bola rapsar levemente a trave direita do goleiro Eduardo.

Bem postada a defesa brasileira também não dava chances ao ataque português e Cristiano Ronaldo foi bem anulado por Lúcio e Juan, que acabou punido com um cartão amarelo ao interceptar com a mão um lançamento para Ronaldo.

Sem que nenhum dos dois times tomasse a iniciativa de ataque restou pouco espaço para as duas equipes trabalharem no meio de campo, onde as jogadas ríspidas se sucederam. Aos 40 minutos, Felipe Melo levou cartão amarelo e foi imediatamente substituído por Dunga, que colocou Josué em seu lugar.

No segundo tempo, Queiroz colocou o ponta Simão Sabrosa, para impedir as subidas de Maicon e dificutlar as triangulações de Daniel Alves com o lateral que foram a origem das principais jogadas ofensivas da seleção brasileira no primeiro tempo.

A estratégia surtiu efeito e Cristiano Ronaldo começou a ter mais espaço caindo nas costas do lateral brasileiro.

Enquanto Portugal melhorava e passava a levar um pouco de perigo para o gol de Julio César, a seleção brasileira se ressentia da falta de Kaká e Robinho. Isolados e bem marcados, Luis Fabiano e Nilmar não conseguiam espaço para manobrar.

A partida seguiu arrastada até o final e as alterações feitas por Dunga, colocando Ramires e Grafite no lugar de Júlio Baptista e Luís Fabiano não surtiram efeito.

No final do jogo, um chute de Ramires desviado na zaga portuguesa quase encobre o goleiro português, mas Eduardo consegui espalmar para escanteio numa bela defesa.

O resultado deixou Brasil em primeiro e Portugal em segundo.

O Brasil volta a campo na próxima segunda-feira, no estádio Ellis Park, em Johannesburgo, às 15h30 de Brasília, para enfrentar o segundo colocado do grupo H. Na terça, no mesmo horário Portugal enfrenta o primeiro colocado do grupo H.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.