Empate seria mais justo, diz Oswaldo

O técnico Oswaldo de Oliveira lamentou a falta de sorte de seu time nos minutos finais da partida, hoje, no Morumbi. Oswaldo disse que o empate teria sido o resultado mais justo. Reconheceu que o adversário teve mais chance de marcar gols no início do segundo tempo, mas rebateu uma declaração de Nelsinho Baptista que havia colocado o São Paulo como o dono do jogo. "Ele (Nelsinho) disse que o São Paulo merecia ter feito dez gols? Então, nós merecíamos ter feito nove. O jogo acabaria 10 a 9. Acho que não foi tudo isso. O empate teria sido o melhor resultado." Na análise que fez da partida, Oswaldo garantiu que o primeiro tempo foi muito equilibrado. Lamentou o pênalti perdido por Roger, aos 46 minutos do primeiro tempo, que mudaria o rumo do jogo. "Se sai aquele gol, o segundo tempo seria outro. Infelizmente o Rogério Ceni defendeu. Eles voltaram do intervalo com tudo.Foi uma avalanche para cima do nosso time. Depois, conseguimos equilibrar e não chegamos ao empate por falta de sorte nas finalizações." O goleiro Murilo não assinou embaixo as declarações do treinador.Ficou impressionado com a pressão do São Paulo no segundo tempo.Agradeceu por não ter sofrido mais gols. "Acabou só quatro para eles, ainda bem. Era para ser de mais. Eles vieram para cima no segundo tempo. França, Kaká, toda hora aparecia um deles na minha frente. Precisamos ter um pouco mais de atenção. Estamos dando muito espaço para os adversários chegarem na nossa área." Com a derrota hoje, o Fluminense continua com cinco pontos no Torneio Rio-São Paulo. Na quarta-feira, enfrenta o Sampaio Correa fora de casa. Se vencer por uma diferença de dois gols, elimina o segundo jogo na primeira fase da Copa do Brasil. No sábado, recebe a Ponte Preta no Maracanã na quinta rodada do torneio entre paulistas e cariocas. Contra a Ponte, Bismark, repatriado do Japão, deve estrear no Fluminense ao lado de Roger no meio-de-campo. O veterano Jorginho, ainda sem condições físicas, só joga na sexta rodada do Rio São Paulo. O lateral-esquerdo Paulo César, que embarca hoje com a Seleção Brasileira para Riad, Arábia Saudita, volta ao Rio a tempo de enfrentar a Ponte Preta no sábado. "Na Seleção, devo voltar para a lateral. Joguei improvisado na meia para ajudar o Oswaldo de Oliveira contra o São Paulo, que não tinha ninguém na posição", comentou Paulo César, que na Seleção pode atuar também na lateral-direita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.