Empate tem sabor de goleada para flamenguista Roger

Como de praxe, meia diz que não tem mágoas do Corinthians, clube que o dispensou recentemente

29 de julho de 2007 | 21h39

Se empatar um jogo na casa do adversário depois de sair perdendo por 2 a 0 já tem sabor de vitória, para o meia Roger, então, o empate deste domingo com o Corinthians, no Morumbi, teve sabor de goleada. Ele estreou com a camisa do Flamengo, e justo contra o clube que o "dispensou" há algumas semana. Entrou no intervalo, quando o time já perdia por 1 a 0, viu os paulistas marcarem o segundo, mas depois foi o responsável por mudar a cara dos visitantes.Político, Roger preferiu fugir das polêmicas. "Fiquei feliz pela minha estréia, mas não tenho nada contra o Corinthians. O clube é maior que qualquer pessoa que esteja lá", afirmou o jogador, que ainda tem contrato com o Corinthians.Roger também fez questão de negar a fama de causador de intrigas, que teria sido o motivo de seu afastamento pelo técnico Paulo Cezar Carpegiani. "Se fosse 'intrigueiro' não teria sido cumprimentado por todos os jogadores. Não sei o que aconteceu, ele [Carpegiani] disse que não precisava mais de mim, tudo bem, não tenho mágoa", disse.Roger entrou no segundo tempo, em uma mexida ousada de Ney Franco. O treinador estava sendo criticado pela torcida flamenguista, que compareceu em bom número ao Morumbi e estendeu uma faixa "Fora Ney Franco". "Quando eu mudei, o time se perdeu um pouco no início, mas depois voltou a crescer", comentou Ney, que foi demitido após o confronto com os corintianos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.