Ricardo Duarte / Internacional
Ricardo Duarte / Internacional

Empolgado para o 1° Grenal, Ramírez provoca: 'Vejo mais camisas do Inter na rua'

Apesar do Colorado liderar com três pontos de vantagem, rival tem um jogo a menos e assume o primeiro lugar do Campeonato Gaúcho em caso de vitória, pelo saldo de gols superior

Redação, Estadão Conteúdo

01 de abril de 2021 | 10h20

O técnico Miguel Ángel Ramírez terá seu "batismo" no Internacional no próximo sábado, quando disputará o primeiro Grenal no comando da equipe. Empolgado, o treinador deu uma leve esquentada no já sempre quente clássico gaúcho, ao falar que vê "muito mais camisas do Inter na rua".

"Vou falar a verdade, não estou sendo hipócrita, eu vejo mais camisas do Internacional nas ruas. Não estou discutindo, não gosto dessa bobagem. Mas eu saio com minha namorada no carro e a gente fica contando: ‘um colorado, um colorado, outro colorado, outro colorado, aí um tricolor, outro colorado e outro colorado’. Estamos vencendo por 6 a 1", disparou, numa leve provocação. Sem saber, atiçou a rivalidade nas redes sociais entre as torcidas.

Sobre o clássico, o treinador não esconde seu estado de espírito. "Não estou ansioso, estou empolgado para o Grenal. Nunca sonhei que poderia disputar esse clássico. Os números na Arena não são favoráveis, mas isso me motiva. Me motiva porque precisamos vencer", disse o treinador.

Apesar de sua equipe liderar com três pontos a mais que o Grêmio, o rival tem um jogo a menos e assume o primeiro lugar do Campeonato Gaúcho caso ganhe, pelo saldo de gols melhor. Ramírez fala em triunfo na Arena para seguir com o Inter no topo da classificação.

Não garante, entretanto, a repetição dos titulares. "Nós, neste sábado, vamos tentar colocar nossa melhor espinha dorsal, a mais competitiva para esta partida. Mas não posso assegurar que vai ser a espinha dorsal de sempre", afirmou, deixando no ar a possibilidade de mudança na escalação.

"Vamos analisar bem o Grêmio e se aprofundar. Não posso dizer que vamos jogar com o mesmo sistema", seguiu. O técnico adora ter um volante que saiba jogar e seja o responsável por levar o time ao ataque, o que pode custar a vaga de Rodrigo Lindoso.

"O 5 tem que ter boa visão, bom controle, bons passes, tem que entender o jogo. Precisa ver os espaços, quem está livre. Consideramos imprescindível essa figura no modelo de jogo", admitiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.