Empresa quer R$ 5,7 milhões do XV

A Player Empreendimentos, empresa que administrou o futebol do XV de Novembro de Piracicaba nos últimos dois anos e meio, quer receber os R$ 5,7 milhões que diz ter investido no clube neste período. A empresa garante que a sua retirada do time está formalizada desde 31 de março e que agora aguarda uma proposta para receber o valor."Sabemos que o retorno deste dinheiro será a médio e longo prazos", disse, nesta quinta-feira, David Gamma, diretor de marketing da empresa e que assegura ter pago todos os salários dos jogadores e funcionários até a desvinculação. O clube seria o responsável pelos pagamentos dos últimos três meses, quando o time disputou a Série A-3, com uma campanha irregular, terminando em sexto lugar, com 45 pontos.Gamma era responsável pelo futebol do XV desde agosto de 1999, quando assumiu a função ocupada pelo ex-jogador Alemão. Sob o comando de Alemão, o clube foi rebaixado duas vezes para a Série A-3. Em 1998 o time fez péssima campanha e deveria deixar a Série A-2, mas acabou beneficiado pela desistência do Novorizontino.A relação entre a empresa e a sociedade piracicabana ficou estremecida com os seguidos insucessos do time, cujo apogeu foi o vice-campeonato paulista de 1976. Nos últimos meses, o prefeito José Machado (PT) fez uma "intervenção branca", praticamente forçando a empresa a fazer um acordo para deixar a cidade. Foi então formada uma comissão de antigos sócios e conselheiros denominada "Amigos do XV", encabeçada pelo diretor de esportes João Paulo Araújo, ex-árbitro de futebol.A Player, presidida por Josias Cardoso dos Santos, ainda detém a maioria dentro do conselho deliberativo do XV. Teria 22 conselheiros, de um total de 42. Essa é sua garantia no cumprimento do acordo verbal feita com o presidente do clube, Antonio Carlos Barbosa, eleito em condições excepcionais, apenas por ser o conselheiro mais velho. A empresa mantém suas atividades administrando outro clube, o Fabril Esporte Clube, de Lavras, Minas Gerais. A realidade do time mineiro, porém, não é muito diferente do XV. Disputando o Módulo 2 de Minas - segunda divisão - o Fabril disputou 11 jogos, perdeu nove, empatou dois e foi rebaixado para o Módulo 3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.