Tasso Marcelo/Estadão
Tasso Marcelo/Estadão

Empresário acusa Tirone de atrapalhar ida de Cicinho para o Palmeiras

Ponte Preta não gostou de uma ligação do presidente para o jogador e cancelou a negociação

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

16 de novembro de 2012 | 15h13

SÃO PAULO - Um dos destaques do Campeonato Brasileiro, o lateral-direito Cicinho, da Ponte Preta, poderia estar contratado pelo Palmeiras para chegar no ano que vem, caso não houvesse a interferência do presidente Arnaldo Tirone. Quem garante é o empresário José Luiz Gallante, que tentou intermediar a transação do jogador, mas afirma que sua tentativa foi frustrada por causa do dirigente.

Gallante ofereceu o jogador há cerca de dois meses ao Palmeiras,que se interessou e deu início as negociações através do gerente de futebol, César Sampaio, e do vice-presidente Roberto Frizzo. A negociação caminhava bem, quando a relação entre os clubes estremeceu após a saída de Gilson Kleina na Ponte Preta. Mesmo assim, as negociações foram retomadas e tudo mudou a partir do começo de outubro.

"O Cicinho estava no ônibus, indo para o estádio enfrentar o Coritiba (dia 4 de outubro) quando tocou o telefone dele. Atendeu e era o Tirone perguntando se ele não queria jogar no Palmeiras. Na hora o Cicinho ficou constrangido, porque estava dentro do ônibus com a delegação da Ponte", conta Gallante, ao Estado. A diretoria da Ponte ficou sabendo da negociação e se irritou com a atitude do presidente palmeirense.

"Já tínhamos acertado tudo com o Palmeiras, só faltava eles definirem como iriam pagar. Mas ao ver o presidente ligando direto para o jogador, a diretoria da Ponte ficou brava e resolveu cancelar qualquer negociação. O Tirone entrou na negociação e atrapalhou tudo", disse Gallante, que não poupou críticas a Tirone. "Tenho 17 anos de profissão e nunca vi uma coisa dessa. É por essas e outras que o time está sendo rebaixado."

O empresário garante que o Palmeiras era o time que estava na frente para ficar com o jogador, mas agora está para trás e é quase carta fora do baralho. O Fluminense e o São Paulo são alguns dos clubes que manifestaram interesse pelo jogador. "A Ponte agora não quer papo com o Palmeiras. Vou tentar uma nova reaproximação, mas acredito ser bem difícil", lamentou Gallante.

O Palmeiras já tem certa a contratação do lateral-direito Ayrton, do Coritiba. O anúncio deve acontecer após o Campeonato Brasileiro. Com a negociação frustrada de Cicinho, o clube vai atrás também do lateral-direito Yako Pikachu, do Paysandu, um dos destaques da Série C. Na semana que vem, seu empresário chega em São Paulo para conversar com César Sampaio.

A reportagem do Estado tentou contato com Arnaldo Tirone, mas ele não atendeu as ligações e nem respondeu as mensagens.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasPonte PretaFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.