Empresário confirma pagamento a árbitro

O empresário de jogos eletrônicos Nagib Fayad, apontado como o chefe do esquema de manipulação de resultados no futebol, depôs na Polícia Federal nesta segunda-feira e confirmou que fez três pagamentos ao árbitro Edílson Pereira de Carvalho. De acordo com o advogado do empresário, Cássio Pauletti, o Fayad teria pago R$ 10 mil para cada resultado acertado pelo árbitro. Edílson Pereira de Carvalho, por sua vez, não prestou o segundo depoimento à Polícia Federal na tarde desta segunda-feira como estava previsto. É que o advogado designado pela Associação Nacional de Árbitros de Futebol (Anaf) para defendê-lo, deixou o caso. Sem representante legal, a PF decidiu suspender o depoimento. A prisão preventiva de árbitro termina na quarta-feira.O árbitro Paulo José Danelon deverá se apresentar na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, nesta terça-feira, às 14 horas. Ele é acusado de fazer a intermediação entre Fayad e Edílson Pereira de Carvalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.