Empresário de Hong Kong se torna dono do Portsmouth

O empresário Balram Chainrai, de Hong Kong, se tornou o quarto dono diferente do Portsmouth, que enfrenta grave crise financeira, nesta temporada. E ele assumiu o cargo temporariamente, já que o clube está à procura de um novo comprador.

AE, Agencia Estado

04 de fevereiro de 2010 | 11h27

Chainrai assumiu o cargo que era de Ali al-Faraj ao adquirir 90% das ações do Portsmouth, depois que o saudita decidiu deixar o clube por não ter recebido 17 milhões de libras, em um empréstimo feito por sua empresa ao time inglês. Chainrai pagou a dívida e se tornou dono do time.

O Portsmouth, que foi derrotado pelo Fulham por 1 a 0 na quarta-feira, está na última colocação no Campeonato Inglês e já atrasou o pagamento do salários dos seus jogadores. O clube enfrenta uma ordem de liquidação por parte do governo inglês.

"Portpin está assumindo temporariamente o controle para permitir que novos compradores sejam encontrados", explica o Portsmouth, em nota oficial. "O objetivo de Portpin é estabilizar o clube, resolver o negócio com a ordem de dissolução do clube e vendê-lo a novos compradores".

"Novos diretores serão apontados e Peter Storrie permanecerá como chefe-executivo", completa a nota oficial. Nesta temporada, antes de Ali al-Faraj e Balram Chainrai, Sacha Gaydamak e Sulaiman al-Fahim foram os donos do Portsmouth.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortsmouthBalram Chainrai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.