Instagram/ Iran Ferreira
Instagram/ Iran Ferreira

Empresário do Luva de Pedreiro nega irregularidades e prevê pagamento de R$ 2 milhões em julho

Allan Jesus contratou uma auditoria para periciar contas bancárias e recibos de pagamento; insatisfeito com seu agente, Iran Ferreira havia anunciado pausa nos vídeos

Leonardo Catto, especial para o Estadão

23 de junho de 2022 | 16h45

O empresário Allan Jesus, que representa Iran Ferreira, o Luva de Pedreiro, falou nesta quinta-feira sobre sua relação profissional com o influenciador e negou quaisquer irregularidades em contratos e repasses de valores ao jovem. Informações sobre a situação financeira de Iran comoveram as redes sociais desde quarta-feira e causaram grande repercussão no meio esportivo.

Em vídeo publicado nesta quinta-feira, Allan Jesus afirmou que Iran tinha conhecimento sobre uma conta jurídica da empresa que eles abriram quando acordaram a parceria. Ele apontou que os contratos de publicidade somam cerca de R$ 2 milhões, e os pagamentos estão previstos para acontecer a partir do mês de julho. “Nenhum pagamento foi feito até o presente momento”, justificou. Entre os acordos, o Luva de Pedreiro assinou com Amazon Prime Video, Pepsi e tem uma loja com grife própria.

Segundo o colunista Leo Dias, do Portal Metrópoles, Luva de Pedreiro já estaria vinculado a novos representantes e teria apenas R$ 7,5 mil nas suas contas bancárias pelos trabalhos feitos em 2022. Iran Ferreira desabafou em uma live no começo dessa semana, anunciando pausa nos vídeos.

Com 14 milhões de seguidores no Instagram e 17 milhões do TikTok, o Luva de Pedreiro tem contrato publicitário com Amazon Prime Video para anunciar os eventos esportivos transmitidos pela rede de streaming.

O único pagamento feito em nome da ASJ Consultoria, empresa de Allan Jesus, foi realizado antes da abertura da empresa com Iran Ferreira. O valor pago foi de R$ 20 mil por vídeos que o Luva gravou para divulgar um campeonato.

Allan Jesus também anunciou que contratou uma perícia para auditar recibos e notas bancárias do que foi investido na parceria com o influenciador. “Nesses 4 meses, foram gastos aproximadamente R$ 200 mil a título de despesas do projeto e despesas pessoais do Iran”, afirmou.

Em nota, a ASJ Consultoria informou que o contrato com o Luva de Pedreiro tem vigência até 2026. O texto reitera que a rescisão não foi comunicada formalmente entre as partes. “A única coisa que temos são indícios espalhados pela internet de um suposto novo agenciamento, o que poderia configurar quebra de exclusividade”, disse o texto assinado por Allan Jesus, que ainda classificou as informações divulgadas pelo colunista Leo Dias como “levianas e apuradas de forma seletiva”.

Nas redes, a conta do Luva de Pedreiro no Instagram não segue ou menciona mais a ASJ Consultoria. A empresa, por outro lado, ainda está entre os seguidores do influenciador. O último vídeo do Luva foi publicado há 3 dias.

Especialista defende que influenciador detém poder de decisão na carreira

As críticas a Allan Jesus eram recorrentes entre fãs e personalidades famosas, como o streamer Casimiro. A principal reclamação era a de que o empresário não trabalhava com a imagem do Luva de Pedreiro e demorou a fechar acordos publicitários. Outro ponto é que Iran, exposta em alguns dos vídeos, ainda vive em uma casa precária na localidade de Tabua, na Bahia, apesar do sucesso do influenciador. Allan Jesus disse que desde abril negocia com uma arquiteta os reparos no imóvel e a construção de uma nova casa para a família de Iran. Isso seria feito, segundo ele, a partir de um acordo com uma marca global.

Para Bernardo Pontes, especialista em marketing de influência, o papel dos gestores de carreira é de apontar rumos possíveis, mas sem tirar o protagonismo do influenciador. “A decisão tem que ser sempre do talento. Nosso papel, como agência de gestão, é apenas apontar os caminhos, resta a eles decidirem se querem ou não seguir por ele”, explica o executivo.

O colunista Leo Dias publicou nesta quinta-feira que a Nike chegou a procurar o Allan Jesus para fechar um patrocínio com o Luva de Pedreiro. O influenciador não teria conhecimento sobre a proposta, que foi negada pelo empresário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.