Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Lucas Merçon/Fluminense FC
Lucas Merçon/Fluminense FC

Empresários de Gustavo Scarpa admitem negociação com o Palmeiras

Agentes de meia do Fluminense publicam nota para dizer que clube paulista foi quem abriu as conversas, e não o jogador

O Estado de S. Paulo

13 de dezembro de 2017 | 15h36

Os empresários responsáveis pela carreira do meia Gustavo Scarpa, do Fluminense, publicaram nota nesta quarta-feira para esclarecer detalhes da negociação entre o jogador e o Palmeiras. Segundo a OTB, que cuida da carreira do atleta, as conversas estão em andamento e iniciaram a pedido do clube paulista, e não a pedido de Scarpa.

+ Agente de Mina admite possível saída

+ Ricardo Goulart pode acertar com o Palmeiras

Os empresários Bruno Paiva e Marcelo Goldfarb procuraram explicar as declarações do gerente de futebol do Palmeiras, Cícero Souza, para o canal ESPN na terça. "Ao contrário do que afirmou o dirigente, a Sociedade Esportiva Palmeiras foi quem procurou a empresa, representante do meia Gustavo Scarpa, para expressar interesse em sua contratação", diz o texto.

Os agentes de Scarpa explicaram que o procedimento correto em uma negociação por transferência só procurar o jogador em um segundo momento. "Gustavo tem contrato vigente com o Fluminense, e o Palmeiras e todas as outras equipes que demonstraram interesse em sua contratação devem manter conversações com seu atual clube antes de alinhar qualquer situação com o atleta", escreveram os empresários.

Depois desse mal entendido, o gerente de futebol do Palmeiras voltou a falar nesta quarta, desta vez para a rádio Transamérica. "Peço desculpas novamente ao pessoal da OTB, mas reitero que tanto a OTB quanto as principais agências, jogadores e clubes, se fazem operação com algumas equipes, elas não pagam. O Palmeiras paga. Todos querem pelo menos ouvir se o Palmeiras tem interesse ou não", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.