Fábio Leoni/PontePress
Fábio Leoni/PontePress

Empurrada pela torcida, Ponte Preta bate o líder Fortaleza pela Série B

Equipe de Campinas faz 2 a 0 sobre time de Rogério Ceni, após seis partidas com portões fechados

Estadão Conteúdo

08 Julho 2018 | 20h34

Apoiada por mais de oito mil torcedores no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), a Ponte Preta venceu o líder Fortaleza por 2 a 0 e voltou a sonhar com uma vaga no G-4 - a zona de acesso - da Série B do Campeonato Brasileiro. Com três vitórias, um empate e apenas uma derrota nos últimos cinco jogos, o time paulista voltou a subir na tabela de classificação: já aparece com 21 pontos, brigando na parte de cima. Do outro lado, o clube cearense do técnico Rogério Ceni se mantém na liderança isolada com 29, mas já começa a ser ameaçado pela instabilidade que atravessa.

+ Briga no Recife antes de Santa Cruz x Remo deixa pelo menos três feridos

Depois de dois meses cumprindo uma punição de seis jogos com portões fechados imposta ainda no ano passado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o clube se reencontrou neste domingo com o seu torcedor e soube liquidar a partida ainda no primeiro tempo.

A torcida estava com saudade de comemorar um gol em casa, mas não esperava que o primeiro iria sair em um lance de confusão do adversário. Aos oito minutos, Renan Fonseca arriscou um lançamento longo para Júnior Santos, mas a bola saiu forte demais. O zagueiro Roger Carvalho tentou recuar de cabeça para Marcelo Boeck, mas o goleiro estava fora da meta. O erro custou caro e a bola foi morrer no fundo das redes.

Mesmo com a falha grotesca, o Fortaleza não diminuiu o ritmo. Aos 12 minutos foi a vez da marcação da Ponte Preta falhar. Em um cruzamento fraco e rasteiro pela direita, Ivan saiu da meta para tentar afastar, mas acabou espalmando nos pés de Derley, que tinha condições de marcar, porém chutou por cima do gol. Mais tarde, aos 25, foi a vez de Marlon arriscar de fora da área para uma nova defesa do goleiro campineiro.

Em uma noite que nada parecia dar certo para o Fortaleza, a Ponte Preta conseguiu ampliar em outra falha de marcação. De cabeça, João Vitor ganhou no meio de campo e mandou para frente. Júnior Santos também ganhou pelo alto de Diego Jussani e tocou para André Luís em velocidade. Aos 38 minutos, o atacante ficou frente a frente com Marcelo Boeck e mandou de chapa no cantinho do goleiro, sem a menor chance de defesa.

Durante o intervalo, mais um episódio triste para a Ponte Preta. Uma parte da torcida se dirigiu ao espaço designado aos visitantes e a Polícia Militar precisou intervir, evitando qualquer confusão. No início do segundo tempo outro lance curioso aconteceu nas arquibancadas, mas desta vez de forma positiva. O torcedor deu um show de luzes com o celular e passou a comemorar a vitória parcial do time.

A Ponte Preta voltou para o segundo tempo com uma postura muito mais defensiva. O técnico João Brigatti recuou todos os jogadores atrás da linha da bola, buscando explorar o contra-ataque, já que tinha em campo jogadores de muita velocidade na frente. O Fortaleza foi obrigado a propor o jogo, mas não conseguia encontrar espaço. O time insistia nas jogadas pelo meio e não tinha velocidade para vencer o adversário pelas pontas.

Sentindo o desgaste, André Luís caiu no gramado e pediu para ser substituído, dando espaço para a entrada de Orinho, xodó do torcedor da Ponte Preta desde a vitória no dérbi contra o Guarani. Aos 36 minutos, Tiago Real encontrou espaço entre a marcação e lançou Ruan de cara com Marcelo Boeck, mas o lateral-esquerdo bateu em cima do goleiro, facilitando a defesa.

No próximo sábado, às 18 horas, a Ponte Preta viaja até Sorocaba (SP) para enfrentar o São Bento no estádio Walter Ribeiro, pela 15.ª rodada da Série B. No mesmo dia, às 16 horas, o Fortaleza recebe o Atlético Goianiense na Arena Castelão, em Fortaleza.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 2 x 0 FORTALEZA

PONTE PRETA - Ivan; Igor, Léo Santos, Renan Fonseca e Ruan; Nathan, João Vitor (André Castro) e Tiago Real; Danilo Barcelos, André Luís (Orinho) e Júnior Santos (Neto Costa). Técnico: João Brigatti.

FORTALEZA - Marcelo Boeck; Ligger (Wesley), Roger Carvalho e Diego Jussani; Pablo, Derley, Felipe, Marlon (Wallace), Dodô (Romarinho) e Bruno Melo; Wilson. Técnico: Rogério Ceni.

GOLS - Roger Carvalho (contra), aos 8, e André Luís, aos 38 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Nathan (Ponte Preta); Ligger, Diego Jussani, Bruno Melo e Wallace (Fortaleza).

ÁRBITRO - Paulo Roberto Alves Júnior (PR).

RENDA - R$ 72.280,00.

PÚBLICO - 8.445 pagantes.

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.