'Encerro a minha carreira no Santos', revela Fábio Costa

Goleiro se diz sensibilizado com a manifestação da torcida na vitória de sábado contra o Figueirense

Sanches Filho - Especial para O Estado de S.Paulo,

26 de outubro de 2008 | 13h55

Fábio Costa vai discutir a renovação do contrato apenas depois do último jogo do Santos no Campeonato Brasileiro, contra o Náutico, dia 7 de dezembro, na Vila Belmiro. Mas, mas numa demonstração de que não vai fazer grandes exigências para permanecer, já adiantou que vai encerrar a carreira no Santos.Veja também: Santos vence o Figueirense e entra na zona da Sul-Americana Fábio Costa pega pênalti e deixa Vila Belmiro como herói  Lateral Carleto troca o Santos pelo Palermo, da Itália  Classificação Calendário / Resultados Vote: quem vai ficar com o título do Brasileirão? Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoAntes da contusão que afastou o goleiro dos gramados por mais de 90 dias houve um início de negociação e consta que o seu pedido é um contrato de três anos, atualização salarial e luvas antecipadas."A manifestação da torcida, gritando o meu nome, me deixou sensibilizado. Tenho uma sinergia muito grande com o torcedor, que nunca deixou de me apoiar nos momentos em que mais precisei. Por isso, tenho a intenção de ficar e encerrar a carreira no clube", adiantou o goleiro.Ele dedicou ao filho Fabinho, que fez 10 anos no sábado e estava no estádio, a defesa do pênalti, tirando o time do sufoco na metade do primeiro tempo, quando o resultado ainda era de 0 a 0. O Santos bateu na Vila neste sábado o Figueirense por 3 a 0.RISCOPara Fabio Costa, o Santos ainda não está livre do perigo de cair para a série B do Campeonato Brasileiro. "Vamos depender dos resultados nessa seqüência difícil de jogos, sem contar que quem está atrás vem ganhando." Mas aposta no sucesso do grupo em 2009 e se mostra favorável à confirmação de Márcio Fernandes no comando técnico."Não tenho a menor dúvida de que ele (Fernandes) é o melhor", afirmou. "Vai depender da diretriz dos dirigentes. Para que isso aconteça é fundamental a permanência da base desse grupo, mas não será fácil porque alguns jogadores têm propostas para sair", completou.Com a atuação do time diante do Figueirense e de mais uma vitória rumo à recuperação, Fernandes repetiu que não está preocupado com o seu futuro. "Fica a critério da diretoria se devo ou não continuar", declarou, deixando claro que não se sentiu diminuído com a notícias de que os dirigentes tentaram convencer Mano Menezes a trocar o Corinthians pelo Santos em 2009.SUSPENSOBida recebeu o terceiro amarelo sábado e vai cumprir suspensão diante do Sport, quinta-feira, às 20h30, no Recife. Seu substituto tanto poderá ser Adriano ou Wendel, que volta de suspensão pelo terceiro amarelo. Domingos também está livre, após ter ficado fora do jogo com Figueirense por ter sido suspenso por um jogo pelo STJD.Os dirigentes santistas ainda não se conformaram com a derrota contra o Grêmio, no dia 8 passado, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre. Depois da recusa do STJD de conceder o efeito suspensivo para Fabiano Eller (punido com o afastamento de três jogos, dois já cumpridos) e Domingos (um, cumprido no sábado) o Santos pediu a denúncia do árbitro Marcelo de Lima Henrique.A alegação é de que ele cometeu infrações previstas nos artigos 259 (deixar de observar regras da modalidade) e 266 (deixar de citar fatos na súmula ou fazer constar fatos que não tenha presenciado). O STJD pediu para que a Comissão de Arbitragem se pronuncie a respeito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.