Gabriela Bilo/Estadão
Gabriela Bilo/Estadão

Enderson critica arbitragem para minimizar gols sofridos

Neste domingo, o Santos bateu o Linense por 4 a 2 no Pacaembu

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

02 Março 2015 | 08h05

Após ver o Santos vencer o Linense por 4 a 2, na noite deste domingo, no Pacaembu, o técnico Enderson Moreira minimizou o princípio de sufoco sofrido pelo time no segundo tempo, quando a equipe de Lins chegou a reduzir a vantagem da equipe alvinegra para 3 a 2. O comandante bateu forte na atuação do árbitro Douglas Flores para deixar em segundo plano o risco que o seu time correu no confronto.

"Não posso deixar de falar de dois lances criados e dos comentários dos juiz para os nossos jogadores, dizendo que o Santos ganhava por 3 a 0 e que o jogo estava fácil e para eles pararem de reclamar. Ele começou a inventar como se fosse um professor de Educação Física quando apita e quer tornar o jogo mais disputado", criticou o treinador, insinuando que o árbitro pudesse estar propenso a ajudar o Linense na partida válida pelo Campeonato Paulista.

O treinador também se defendeu ao ser questionado se teria se equivocado ao substituir Valencia por Elano, abrindo o sistema de marcação do time no segundo tempo da partida deste domingo. "Para mim seria mais cômodo colocar Lucas Otávio, mas só fiz a mudança porque Valencia me pediu para sair. O que aconteceu foi um pouco de relaxamento e dois erros do juiz, mas não temos que ficar lamentando, mas sim enaltecer a atuação da nossa equipe", completou.

Com o novo triunfo, o Santos disparou ainda mais na liderança do Grupo D do Paulistão, no qual agora tem 17 pontos, contra apenas seis do vice-líder XV de Piracicaba. A equipe santista voltará a atuar pela competição no próximo domingo, contra o Botafogo, no estádio Santa Cruz, às 18h30, em Ribeirão Preto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.