Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Enderson evita falar do afastamento de quatro atletas do Cruzeiro: 'Questões internas'

Laterais Giovanni e João Lucas e os atacantes Welinton e Judivan estão fora dos planos do treinador

Redação, Estadão Conteúdo

08 de setembro de 2020 | 11h21

Pouco antes da partida contra o CRB, na noite de segunda-feira, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela oitava rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a diretoria do Cruzeiro anunciou o afastamento de quatro jogadores que não estão nos planos da comissão técnica comandada por Enderson Moreira: os laterais-esquerdos Giovanni e João Lucas e os atacantes Welinton e Judivan.

De acordo com a direção do clube mineiro, eles vão passar a treinar em separado na Toca da Raposa II e ficam livres para procurar outros times nesta temporada. Entre os quatro, Giovanni chegou a ser titular até duas rodadas atrás e Welinton vinha sendo utilizado no decorrer das partidas.

Após o empate por 1 a 1 contra o CRB, Enderson Moreira concedeu entrevista coletiva, mas evitou falar sobre o assunto, apesar de a decisão ter tido o seu aval. O técnico preferiu transferir a responsabilidade para a diretoria do clube.

"São questões internas do clube. No momento apropriado, quando o clube achar interessante falar, e expor isso.... Interessante a obrigação de fazer isso ao seu torcedor. Ele irá se pronunciar, através das pessoas que são responsáveis por isso", afirmou. Tem sido o presidente Sérgio Santos Rodrigues o porta-voz das decisões da direção do Cruzeiro. Ricardo Drubscky, diretor de futebol, e Deivid, diretor técnico de futebol, não têm se pronunciado sobre esses assuntos.

Enderson Moreira deixou o Mineirão insatisfeito com a atuação dos jogadores e "muito triste" pela falta de agressividade. "Futebol aquém do que o grupo, na minha concepção, pode entregar. A dificuldade da nossa equipe é manter regularidade, encaixar as peças, fazer jogos consistentes, melhores. Eu saio muito triste porque a gente não provocou aquilo que a gente até fez no último jogo, de ser agressivo, finalizar muito, buscar o gol de maneira incessante. Essa falta de regularidade nos faz perder tantos pontos", disse.

Com o empate, o Cruzeiro aumentou para seis jogos a série sem vencer na Série B. Iniciou a disputa da Série B com menos seis pontos, por causa de uma punição da Fifa, e anulou a pontuação negativa logo nas primeiras rodadas. Mas depois começaram os tropeços, que deixam a equipe na 16.ª colocação, a última antes da zona de rebaixamento, com cinco pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.