Gabriela Bilo/Estadão
Gabriela Bilo/Estadão

Enderson lamenta demissão após superar transição no Santos

'O time começou a entrar em um padrão de jogo', declara ex-técnico

Estadão Conteúdo

06 Março 2015 | 17h17

Um dia após ser demitido do Santos, supostamente por problemas de relacionamento com os jogadores do clube, o técnico Enderson Moreira emitiu nota, na tarde desta sexta-feira, para comentar sua saída. O treinador lamentou ter sido mandado embora em um momento em que o time vinha bem dentro de campo.

"Após seis meses da minha estreia, lamento a interrupção do trabalho - justamente em uma fase em que havíamos superado uma transição complicada que o clube viveu de 2014 para 2015. O time começou a encontrar um padrão de jogo e deixou os questionamentos de lado para ser um candidato real ao título do Campeonato Paulista", escreveu.

Enderson, entretanto, não comentou a polêmica sobre o relacionamento dele com os atletas. Pelo contrário: os elogiou "pelo empenho e dedicação que demonstravam no dia a dia e, especialmente, pelo apoio que recebi de vários deles (atletas) nas últimas horas".

Mais cedo, ao participar do programa Redação Sportv, Enderson Moreira disse que recebeu mensagem carinhosa de Robinho logo após se desligar do clube. Na entrevista, afirmou ainda que não recebeu direitos de imagem desde que começou a trabalhar e não foi atendido em pedidos de reforços.

Também nesta sexta-feira, Robinho, Elano, Ricardo Oliveira e David Braz, os capitães do time, negaram que houve comemoração pela demissão de Enderson. "Respeitamos a decisão da diretoria e não sei o que aconteceu, se ele pediu para sair ou se foi demitido. Temos respeito muito grande. Tínhamos ótima relação."

Mais conteúdo sobre:
futebol Santos FC campeonato paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.