Ivan Storti/ Divulgação
Ivan Storti/ Divulgação

Enderson minimiza falta de gols e elogia criação do Santos

'Ficaria preocupado se não tivéssemos situações de gol. Tem sempre um adversário para dar trabalho', afirmou o treinador santista

MARCIUS AZEVEDO, Estadão Conteúdo

15 de fevereiro de 2015 | 09h05

Apesar de o Santos ter marcado apenas um gol nos últimos dois jogos, o técnico Enderson Moreira não se preocupa com o baixo rendimento ofensivo. O treinador comemora o fato de o time estar criando oportunidades para marcar.

Na vitória sobre o São Bernardo por 1 a 0, sábado, o Santos criou várias oportunidades, principalmente no primeiro tempo, mas só marcou no segundo, com o zagueiro David Braz. 

"A questão da finalização é um detalhe que, em início de temporada, tem que treinar mais, melhorar, ter mais tranquilidade. O importante é que estamos defensivamente bem, comprometidos", minimizou Enderson.

Contra o São Bernardo, Ricardo Oliveira e Robinho perderam chances incríveis, enquanto Geuvânio mandou uma bola na trave. Lucas Lima e Renato também desperdiçaram oportunidades de marcar.

O treinador lembrou inclusive do clássico contra o São Paulo. Na quarta-feira, em partida disputada na Vila Belmiro, Rogério Ceni foi apontado como responsável pelo placar sem gols.

"Futebol é assim. Eu ficaria preocupado se não estivéssemos criando situações. Mas teve uma bola na trave do Geuvânio, no outro jogo o Rogério Ceni foi o melhor em campo, então sempre tem um adversário que dá trabalho", afirmou. "Daqui a pouco vamos começar a fazer os gols e vamos sair com placares mais amplos. É natural", completou.

Enderson também tratou de tranquilizar Ricardo Oliveira. O experiente atacante perdeu uma chance que não costuma desperdiçar, livre de marcação na entrada da pequena área.

"O Ricardo é um jogador extremamente experiente, sabe muito bem como as coisas acontecem. Tem momentos em que a bola não entra. O importante é que ele não deixa de tentar. Tem uma situação, ele perde e não se omite. Temos de ficar preocupados quando um jogador erra um lance e não participa mais", defendeu o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.