Endividado, Rangers entra em concordata na Escócia

O Rangers, atual campeão escocês, entrou em concordata nesta terça-feira ao admitir a incapacidade para pagar a sua dívida. A situação levou o clube a perder imediatamente 14 pontos no Campeonato Escocês, o que leva o rival Celtic a abrir uma vantagem de 14 pontos na liderança.

AE, Agência Estado

14 de fevereiro de 2012 | 15h31

O clube de Glasgow, o mais bem sucedido do futebol escocês, com 54 títulos nacionais, tem dívida de 49 milhões de libras em impostos trabalhistas. A concordata é temporária e visa salvaguardar o clube ante os seus credores.

O clube foi comprado em maio por Craig Whyte, que concordou em pagar dívidas de 18 milhões de libras deixadas pelo ex-proprietário David Murray. No entanto, Whyte fracassou na tentativa de resolver os problemas financeiros do clube e pediu às autoridades financeiras o cancelamento de impostos que datam de 2001.

O Rangers estava quatro pontos atrás do Celtic no Campeonato Escocês. A retirada de dez pontos o mantém em segundo lugar, com 51, nove a mais do que o terceiro Motherwell. Fundada em 1873, o Rangers venceu a Recopa em 1972 e perdeu para o Zenit na final da Copa da Uefa - a atual Liga Europa - em 2008. O clube também ganhou 33 títulos da Copa da Escócia e 27 da Copa da Liga Escocesa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolRangerscrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.