Divulgação
Divulgação

Endividado, Santos deve apostar na base atual para 2015

Orçamento do clube para contratações em 2015, cerca de R$ 9 milhões, não permite a montagem de um elenco competitivo

GONÇALO JUNIOR, O Estado de S. Paulo

15 de dezembro de 2014 | 17h09

Modesto Roma Junior, novo presidente do Santos, afirmou nesta segunda-feira que o orçamento do clube para contratações em 2015, cerca de R$ 9 milhões, não permite a montagem de um elenco competitivo. Por isso, ele já indicou que o Santos vai continuar apostar nos jogadores do elenco atual, que levou a equipe a posição mediana na tabela do Campeonato Brasileiro.

"No futebol, esse valor não é suficiente para montar um elenco forte, mas o Santos tem uma base sólida", afirmou o dirigente, em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, na Vila Belmiro. "Não podemos negar a qualidade técnica do Caju, Arouca, Robinho. O Santos tem uma base sólida" afirmou.

Odílio Rodrigues, presidente que está encerrando seu mandato, reconheceu as dívidas do clube. "As dívidas são históricas em todos os clubes de futebol. Nós também assumimos com dívidas. É a equação do futebol que está errada", afirmou o dirigente.

Modesto Roma Júnior venceu a eleição realizada no sábado e tomará posse no dia 22 de dezembro. O pleito foi remarcado porque, no último sábado, houve suspeita de fraude em uma das urnas. As urnas eletrônicas falharam novamente e a votação foi realizada em cédulas de papel. Modesto Roma Júnior se elegeu com 1.321 votos de um total de 5.127 e teve o apoio do ex-presidente Marcelo Teixeira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCModesto Roma Junior

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.