Fabio Menotti/ SE Palmeiras
Fabio Menotti/ SE Palmeiras

Endrick assinará contrato profissional com o Palmeiras com multa de mais de R$ 300 milhões

Atacante completará 16 anos em 21 de julho e estará apto a confirmar acordo, que terá duração de três anos

Marcos Antomil, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2022 | 20h34

Apontado como a maior promessa do futebol brasileiro, o atacante Endrick acertou seu primeiro vínculo profissional com o Palmeiras. Por motivos legais, esse acordo só pode ser confirmado depois de 21 de julho, quando o jovem completa 16 anos.

O contrato prevê uma multa de 60 milhões de euros (cerca de R$ 317 milhões) para o mercado internacional. A informação foi dada inicialmente pelo jornalista Fabrizio Romano e confirmada pela reportagem do Estadão. Os valores são semelhantes aos do atacante Giovani, de 17 anos, que já está integrado à equipe profissional e foi procurado por importantes clubes da Europa na última janela de transferências.

A idade de Endrick é fator limitante para dois aspectos importantes deste primeiro contrato profissional. Como tem menos de 18 anos, o vínculo não pode ter duração superior a três anos. Isso não impede que futuramente o clube renegocie valores e extensão. Além disso, o jogador só pode deixar o Brasil após alcançar a maioridade, o que protege o Palmeiras de qualquer assédio de poderosos clubes europeus no momento.

Endrick foi o grande destaque do Palmeiras na conquista inédita da Copa São Paulo de Futebol Júnior em janeiro. O atacante é artilheiro e tem acumulado convocações para as seleções de base. No Torneio de Montaigu, vencido pela sub-17 no mês de abril, o palmeirense foi eleito o melhor jogador.

Em respeito às questões burocráticas, o Palmeiras decidiu não antecipar a confirmação do acordo profissional. No entanto, internamente o assunto é tratado como promissor há muitos meses. Nem mesmo o assédio de Real Madrid, Barcelona e Paris Saint-Germain foram capazes de abalar a confiança do Palmeiras no contrato, dado que o clube brasileiro está protegido e amparado pelas normas da Fifa.

Apesar de pedidos intensos da torcida, a comissão técnica do time profissional do Palmeiras adota cautela no uso do atleta. Abel Ferreira inclusive sugeriu, após o título da Copinha, que o jogador deveria viajar para a Disney. O atacante e sua família aceitaram a sugestão. Endrick tem feito alguns trabalhos com o time profissional para se ambientar, mas não deve ter etapas queimadas até servir a equipe principal.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasEndrick

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.