Fábio Menotti/Palmeiras
Fábio Menotti/Palmeiras

Endrick, joia do Palmeiras, provoca o São Paulo com vídeo em que relembra dispensa

Fenômeno da base palmeirense ironiza recusa do clube tricolor de ajudar a sua família quando ele tinha 11 anos

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2022 | 21h53

Na véspera do Choque-Rei que definirá quem avança às quartas de final da Copa do Brasil, Endrick, joia do Palmeiras, provocou o São Paulo. O atacante publicou um vídeo nas suas redes sociais em que relembra com ironia a passagem breve pelo time tricolor, que se recusou a ajudar a família do jogador.

"São Paulo: não conseguimos arcar com moradia e emprego pro seus pais. Você está liberado", escreveu Endrick, lembrando da decisão do clube tricolor de oferecer um auxílio à família do atleta. "Obrigado", acrescentou, ironicamente, o jogador, publicando, na sequência, lances de seus gols pelo Palmeiras para completar a provocação.

Uma das principais revelações do futebol brasileiro, Endrick foi monitorado pelo São Paulo quando tinha oito anos, quando ainda morava em Brasília e atuava por um time de lá.

O jogador e o pai, Douglas Sousa, iam a Cotia duas vezes por ano passar para o garoto ser avaliado. Quando Endrick completou dez anos, poderia, então, morar no alojamento do São Paulo. O clube, no entanto, fez uma oferta que desagradou a família do atleta. Ofereceu apenas R$ 150 para a família como ajuda de custo.

Douglas negou porque o valor era obviamente insuficiente para viver em São Paulo. E o destino lhe sorriu quando Eduardo Alemão, treinador do sub-13 do Palmeiras, e João Paulo Sampaio, coordenador das categorias de base, viram e gostaram do gravação com os lances do jovem que Douglas publicou no YouTube. Não houve nem teste.

Nos primeiros meses, Douglas vendeu café da manhã no terminal da Barra Funda. Depois, o Palmeiras ofereceu um emprego na equipe de limpeza na Academia de Futebol.

Segundo o pai de Endrick, Corinthians e Santos também se interessam pelo jogador, mas ambos, ao contrário do Palmeiras, não custearam a moradia da família do menino na capital paulista. Nos primeiros meses, Douglas vendeu café da manhã no terminal da Barra Funda. Depois, o clube alviverde ofereceu um emprego de faxineiro na Academia de Futebol.

Endrick assina seu primeiro contrato profissional com o Palmeiras no próximo dia 21, quando completa 16 anos. O vínculo terá vigência de três temporadas, com multa rescisória de aproximadamente 60 milhões de euros (R$ 316 milhões na cotação atual).

Campeão em todas as categorias de base do Palmeiras, Endrick tem jogado no sub-20 antes de subir ao profissional. Recentemente, pediu para atuar pelo sub-17 e ajudou seus companheiros a erguer mais uma taça, a da Copa do Brasil, torneio em que foi decisivo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.