SEPalmeiras/Fabio Menotti
SEPalmeiras/Fabio Menotti

Endrick marca dois gols em São Januário e Palmeiras levanta o título da Copa do Brasil Sub-17

Garoto de 15 anos terminou como o artilheiro da competição, com oito gols, e aguarda a promoção ao time profissional de Abel Ferreira

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2022 | 14h49

Endrick comandou o Palmeiras sub-17 mais uma vez. O atacante marcou dois gols e ajudou a fazer a festa do time na Copa do Brasil, provavelmente seu último título na base antes de subir à equipe profissional. No começo do ano, o Palmeiras, de Endrick, já havia ficado com a Copinha. O time alviverde foi derrotado pelo Vasco neste domingo por 4 a 2, em São Januário, mas a vantagem construída no Allianz Parque, após uma goleada por 4 a 1, foi suficiente para o tricampeonato da competição nacional.

"A gente entrou desligado no primeiro tempo, ninguém estava jogando bem, mas a gente foi ao vestiário e conseguiu mudar isso. Minha família veio de São Paulo e eu não queria fazer feio para eles. Graças a Deus, tive a oportunidade de fazer dois gols. Eu não imaginava, estava fazendo um jogo ruim. Até me arrepia de falar", declarou o garoto de 15 anos, que completará 16 no dia 21 de julho e poderá se juntar ao grupo principal, quando assinar seu primeiro contrato de trabalho.

A torcida palmeirense já havia pedido a presença do atacante na disputa do Mundial de Clubes, realizado no início deste ano. Na ocasião, o treinador Abel Ferreira disse que o menino devia ir para a Disney e não se preocupar com o compromisso. O Palmeiras acabou derrotado pelo Chelsea na decisão do título.

Endrick foi o grande nome da Copa do Brasil Sub-17 e terminou como o artilheiro do torneio, com oito gols em seis partidas. Na decisão não foi diferente e o camisa 9 também se tornou o principal destaque da equipe. No jogo de ida, ele balançou a rede duas vezes, gols fundamentais na conta final. No Rio, mais dois para a sua coleção e mais um troféu na bagagem. Ele festejou muito com o companheiros.

O jogo decisivo, porém, não foi nada tranquilo. O Vasco, empurrado por sua torcida, começou a partida com tudo e logo aos 8 minutos abriu o marcador com André em busca da reação. O segundo veio somente na etapa final, aos 10, dos pés de Rayan, colocando pressão nos visitantes. Mas aí Endrick começou a brilhar. Após uma linda jogada da equipe alviverde, o camisa 9 descontou. Gabriel Vareta, contra, colocou o cruzmaltino de volta no duelo. No entanto, aos 36, Endrick marcou um golaço de falta e freou o ímpeto dos rivais do Rio. No fim, Lyncon fez mais um para o Vasco, mas não havia tempo para o empate no marcador agregado.

"Cara, é inexplicável. Não estou querendo ganhar a torcida do Vasco, mas até na base você vê o que eles fazem... Antes de entrar, eu estava com frio na barriga. Com essa torcida, é praticamente ser profissional antes da hora", ressaltou Endrick, deslumbrado com a festa em São Januário ao longo dos 90 minutos.

Campeão no Sub-11, Sub-13, Sub-15 e até no Sub-20, faltava apenas conquistar título no Sub-17 para o garoto completar a sua galeria na base. Ainda não é certa a promoção de Endrick para o elenco de Abel Ferreira, mas a assinatura do contrato profissional já está apalavrada assim que o jovem celebrar mais um aniversário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.