Enfim, Leandro Amaral estréia na Lusa

Após dois meses só de treinos, finalmente Leandro Amaral reestreará com a camisa da Portuguesa na partida desta sexta-feira, às 20h30, contra o CRB, no Canindé. Uma vitória pode colocar o time da Capital provisoriamente na liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. O vínculo do atacante com o Istres, da França, expirou no início do mês e ele ficou liberado para acertar sua situação com a diretoria da Lusa. "Não via a hora de me concentrar com o time. Estava sentindo saudades disto tudo", disse o jogador. "Não sou de prometer gol, mas sei que se eu me dedicar, me aplicar bastante, posso acabar coroado com um gol. Um já estará de bom tamanho". No entanto, Leandro Amaral terá de se acostumar a dividir a responsabilidade de defender a Lusa com a de criar os trigêmeos (dois meninos e uma menina), que têm pouco mais de três meses. "Vou sentir um pouco de saudades, mas tem uma babá lá em casa para ajudar a cuidar deles enquanto eu estiver aqui no clube", explica. "E se eu marcar vou oferecer para os três e para a minha esposa. Eles têm de saber dividir as coisas desde cedo", brincou. Apesar da experiência de já ter defendido Corinthians, Palmeiras e São Paulo, Leandro Amaral não esconde a ansiedade de voltar a pisar no gramado do Canindé em um jogo oficial. "Favorece bastante fazer essa estréia no Canindé e contar com o apoio da torcida. Espero que eu possa fazer sucesso e ajudar a levar a Portuguesa à classificação e, principalmente, ao título". Mais feliz que o atacante, só o técnico Giba, que teve paciência para aguardar o fim do contrato do jogador com o clube francês para poder aproveitá-lo. "A entrada do Leandro Amaral muda algumas características da equipe. Ele sabe trabalhar a bola e tem mais qualidade e maior poder de finalização do que o Fabrício - que rescindiu o contrato com o clube e foi para o Dragon, da Coréia do Sul". Apesar do otimismo, Giba não esconde a preocupação com o adversário desta sexta. O CRB é o sétimo colocado, com 18 pontos - dois atrás da Lusa. "Tenho de admitir que conheço pouca coisa do CRB. Eles tiveram poucos jogos transmitidos pela televisão. Mas conseguiram resultados expressivos até agora. Conheço mais as características individuais de alguns atletas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.