Paulo Pinto/Estadão
Paulo Pinto/Estadão

Entenda a polêmica sobre o Mundial do Palmeiras de 1951

Conquista da Copa Rio permanece como uma novela mal resolvida nos bastidores do futebol e Fifa atual não considera time brasileiro campeão mundial

Redação, O Estado de S. Paulo

27 de agosto de 2019 | 13h46

A polêmica sobre a Copa Rio de 1951 continua, e parece sem fim, perdida no tempo que separa o futebol daquela década do futebol dos dias modernos. Jornais de referência em São Paulo e Rio e alguns outros na Europa noticiaram a conquista do Palmeiras como fato importante e de prestígio para um time do País que acabara de sediar uma Copa do Mundo, a de 1950. A comunidade palmeirense atual, muito mais engajada em saber se a conquista tem o peso de um Mundial de Clubes da Fifa, briga pelo reconhecimento, mas muitos também entendem que o Palmeiras é grande o suficiente e cheio de conquistas, e essa é somente mais uma na história do clube. A chancela poderia ter sido dada pela Fifa, como já foi em anos atrás, mas recuada depois de troca de comando, de Joseph Blatter para Gianni Infantino. Então, oficialmente, a Fifa não considera o Palmeiras campeão do mundo. Entenda o caso.

O que foi a Copa Rio de 1951?

A competição foi organizada pela CBD (antecessora da CBF) e foi o primeiro torneio intercontinental de clubes. Em uma época em que a Copa Libertadores e a Liga dos Campeões da Europa ainda não haviam sido criadas, o torneio teve o aval da Fifa para sua realização. O intuito era ter uma competição nos moldes da Copa do Mundo e, por isso, o Brasil foi escolhido como sede, por ter sido palco do Mundial de 1950, quando perdeu para o Uruguai por 2 a 1. O Palmeiras, então campeão paulista, e o Vasco, campeão carioca daquele mesmo ano, foram os representantes brasileiros. Também participaram do torneio equipes estrangeiras como Estrela Vermelha (Sérvia), Áustria Viena, Nacional (Uruguai), Nice (França), Sporting (Portugal) e Juventus (Itália), todos campeões nacionais na época. O Palmeiras garantiu o título ao bater a Juventus na grande decisão.

Como a competição foi tratada na época?

A conquista do Palmeiras sobre a Juventus, de Turim, teve grande repercussão nacional. O jornal A Gazeta Esportiva trouxe na capa da edição seguinte à final a seguinte manchete: "Palmeiras campeão do mundo". Outros veículos de comunicação chamaram a Copa Rio de Torneio Mundial de Campeões. O Estado noticiou que O Palmeiras conquistou a taça "Cidade do Rio de Janeiro". A imprensa europeia também tratou com destaque. Os jogadores campeões do Palmeiras tiveram uma grande festa em São Paulo. Segundo o site oficial do Palmeiras, 1 milhão de pessoas participaram da recepção ao elenco.

A chamada Copa Rio de 1951 teve outras edições?

No ano seguinte, em 1952, o torneio teve a vitória do Fluminense. O time carioca bateu o Corinthians na grande final. Depois disso, a competição não foi mais realizada. Em 1952, times do exterior também participaram.

Qual é a posição atual da Fifa sobre o Mundial do Palmeiras?

A Fifa atualmente não reconhece o Palmeiras como campeão do mundo. O presidente da entidade, Gianni Infantini, abordou o assunto em algumas ocasiões, a primeira delas em janeiro de 2017. O órgão afirmou em comunicado enviado ao Estado que apenas os torneios disputados a partir de 2000 podiam ser chancelados como Mundiais com caráter oficial. "A Fifa reconhece e valoriza as iniciativas de estabelecer competições de clubes de dimensões mundiais ao longo da história", informa a entidade. "Esse foi o caso de torneios envolvendo clubes europeus e sul-americanos, como a pioneira Copa Rio, jogada em 1951 e 1952, e a Copa Intercontinental", escreve o documento. Meses depois, em outubro de 2017, a Fifa realizou reunião na Índia e modificou o posicionamento sobre os clubes campeões mundiais, sem, no entanto, contemplar uma mudança sobre o Palmeiras. A entidade máxima do futebol passou a reconhecer os títulos disputados entre clubes sul-americanos e europeus entre 1960 e 2004 apenas.

A Fifa já reconheceu o Palmeiras como campeão mundial?

A posição da entidade máxima do futebol sobre a Copa Rio de 1951 variou muito ao longo da história. O Palmeiras intensificou a busca pelo reconhecimento do título como de caráter mundial a partir dos anos 2000. Uma comissão interna de conselheiros, liderada por Roberto Frizzo, realizou trabalho de pesquisa e de análise de registros em vários países para embasar um pedido pela confirmação do status de campeão do mundo. Em 2007, o então presidente do Palmeiras, Affonso Della Monica, anunciou que um fax da Fifa reconhecia o clube alviverde como o primeiro campeão mundial. O documento foi enviado, em inglês, pelo então secretário-geral da entidade, Urs Linsi. A correspondência da Fifa foi endereçada à CBF. A mesma posição vinda da Fifa foi reiterada em dezembro de 2015. Após contato do Estado, a entidade confirmou o reconhecimento ao Palmeiras. "Em reunião realizada em São Paulo no dia 7 de junho de 2014, o Comitê Executivo concordou com o pedido apresentado pela CBF para reconhecer o torneio disputado em 1951 entre clubes europeus e sul-americanos como a primeira competição interclubes e o Palmeiras como o seu vencedor", informou, em nota.  

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasMundial de Clubes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.